domingo, 31 de maio de 2015

COMO FUNDAR UM CENTRO ESPÍRITA







Por Francisco Castro (*)




APRESENTAÇÃO
.
A partir de hoje, e continuando semanalmente, a título de sugestão, o Canteiro de Ideias publicará uma série de pequenas orientações que poderão ser muito úteis para quem deseja fundar um Centro Espírita.
Essas orientações também poderão ser de grande utilidade para aqueles que já empreenderam tal tarefa sem ter tido oportunidade de receber qualquer tipo de orientação.
Tais recomendações são o resultado de estudos e da experiência, mas isto não significa que contenham a última palavra sobre o assunto.
Esperamos que o leitor tire o melhor proveito dessa publicação e de outras que tratem sobre o mesmo tema.
Francisco Castro de Sousa
(*)Voluntário do Centro Espírita Grão de Mostarda, do Programa de Rádio Antena Espírita e do Blog Canteiro de Ideias.

COMO FUNDAR UM CENTRO ESPÍRITA

Parte I

Algumas questões cujas respostas podem contribuir para orientar a fundação e o correto funcionamento de novos centros espíritas.

  1. – Deve-se incentivar a fundação de Centros Espíritas (CE)?

R.: Desde a introdução de O Livro dos Espíritos, Allan Kardec nos mostra claramente a necessidade do estudo da Doutrina. Embora se possa, e se deva fazê-lo individualmente, a formação de grupos de estudo proporciona maiores possibilidades de progresso no conhecimento das questões estudadas.
Sigamos o pensamento do Codificador e a conclusão não poderá ser outra, senão a necessidade de fundação de Centros de Estudo, ou de Ensino, que teriam por finalidade:

 guiar os homens que desejem esclarecer-se, mostrando-lhes, nestes estudos, um fim grande e sublime: o do progresso individual e social e o de lhes indicar o caminho que conduz a esse fim.”

sábado, 30 de maio de 2015

VIVER NOVAMENTE





 Por Paulo Eduardo (*)


Parece ficção. Não é. As experiências de regressão a vidas passadas estão aí nos estudos psicológicos. A Doutrina Espírita presta relevante serviço de ajuda ao próximo e a si mesmo quando consegue respostas objetivas a medos pueris que nos inquietam. Viver novamente é preceito de lógica profunda que o Espiritismo enfoca com a riqueza da simplicidade. Mostra de forma sublime a nossa posição em dois planos de vida. Incomoda pela assertiva de verdade que o tempo e o preparo da espécie humana faz retardar para um entendimento sério sobre a imortalidade da alma. Vai e vem da esperança de não perder de vista nossos irmãos em Deus. Nada de pregação nesta crônica de jornal. Somos meros divulgadores de fatos concretos. Muitas vezes somos abençoados ou alertados por leituras de rara objetividade para esclarecer e descobrir o porquê da repetição de vidas. Somos capazes de entender a evolução da espécie sem o crivo da religiosidade e seus antagonismos nas crenças?

quinta-feira, 28 de maio de 2015

A DOR É EFEITO DE NOSSAS AÇÕES, PORTANTO NÃO EMANA DE DEUS





 Por Jorge Hessen (*)




Se compreendêssemos melhor os mecanismos da Lei de ação e reação evitaríamos infortúnios, ambições e desonras que, definitivamente, não estariam em nosso roteiro, seríamos mais comedidos nas ações diárias. Precisamos refletir a Lei de causa e efeito com o máximo discernimento, a fim de nos conscientizarmos sobre a sua imposição rígida e fatal, que desfere tanto reparações chocantes, quanto gratificações surpreendentes, sempre, justas, judiciosas e controladas, as quais expressam a resposta da Natureza, ou da Criação, contra a desarmonia constituída ou submissões aos códigos divinos em seus suaves aspectos.

“Quão severa e temível é a lei que rege os destinos da Criação! Os homens terrenos precisam ser avisados destas impressionantes verdades, a fim de que melhor se conduzam durante as obrigatórias travessias das existências.”[1] A Lei de ação e reação ou causa e consequência também popularizada como Lei do “carma” [2], conhecida desde às civilizações mais antigas.

terça-feira, 26 de maio de 2015

DOUTRINA ESPÍRITA E PONTOS DE VISTA¹



           

Por Roberto Caldas (*)



         É quase fatal que as disciplinas científicas se encontrem em determinados pontos para reforçarem mutuamente os itens em que revelam verdades em comum. A Doutrina Espírita, especialmente em relação aos seus aspectos científicos, estabelece pontes em direção a uma infinidade de outras concepções que desfraldam conhecimentos importantes para a evolução da humanidade. Pelo simples fato de que nada foi criado a partir da Codificação Espírita, senão retirados os véus da ignorância de uma infinidade de conceitos que eram repassados apenas para iniciados ou mantidos à distância do homem de senso comum. Ora, não fazendo programas de iniciação, a Doutrina Espírita vulgariza uma série de ensinamentos que fazem parte do conhecimento milenar do gênero humano, traduzindo em linguagem destituída de simbologias, realidades assim compreendidas desde longa data.

domingo, 24 de maio de 2015

A VIDA SEGUE






A vida não cessa.
A vida é fonte eterna
e a morte é o jogo escuro das ilusões.



Por Francisco Barbosa (*)








Despertara como se de repente houvesse perdido os sentidos. Achava-se no meio de uma rua que não lhe era estranha, mas não conhecia ninguém dos que o carcavam, principalmente os que o abordavam insistentemente. Não recordava nada do que precedera aquele momento. Mas estava bem, apenas um tanto atordoado e sem saber o que fazer. Estranhamente chamavam-no pelo nome, como se o conhecessem e o convidavam a seguir em determinada direção. Não os poderia acompanhar agora, fosse para onde fosse, pois antes tinha que procurar pela família. E como que por intuição, seguiu por uma determinada viela, reconhecendo logo adiante o rumo em que ficava a sua casa. Com indizível alegria, passou a correr e sentiu como que flutuasse, chegando em casa rápido como o pensamento e agradeceu a Deus por isto. Mas qual não foi o seu espanto ao avistar uma multidão em frente de casa, parentes, vizinhos, amigos, desconhecidos, muitos carros. De repente a sua alegria se transformou em desespero. O que era aquilo, alguém doente, um velório ?. Ninguém o atendia, ninguém o ouvia ou não queria dizer nada. Abriu caminho no meio da multidão e viu toda a família em desespero, aos prantos e sendo amparados por parentes e amigos. Não tinha mais dúvida, um dos seus havia morrido. Mas quem? Avistava os dois filhos e a esposa, mas o caixão estava pousado sobre os suportes ali na sala. Correu aos braços da esposa, a interrogá-la a respeito, mas esta, como que passada de dor, nem o ouviu ou acolheu, tal qual os demais parentes e amigos, como que anestesiados. Angustiado ao extremo, dirigiu-se ao esquife, para ver com os próprios olhos, o motivo de tudo aquilo. Qual não foi a surpresa, ao ver que quem ocupava aquele caixão era ele próprio ou um sósia. Mais aflito ainda, passou a interrogar a um e a outro, mas ninguém lhe dava ouvidos, senão alguns poucos estranhos que lhe pediam calma e paciência, mas nada esclareciam. Maior foi a confusão em sua mente e achou-se agora delirando, quando diante de si apareceu a sua avó paterna, falecida há vinte anos atrás e o mais curioso, ela o ouvia e do mesmo modo pedia calma e paciência. Ora, nunca tinha visto fantasma e nem acreditava que quem já morreu voltasse a ter contato com ninguém que está vivo, até porque foi isto que ensinou a sua religião.

quinta-feira, 21 de maio de 2015

O PLANETA ESTÁ DENTRO DE NÓS¹




 Por André Trigueiro (*)



Somos feitos rigorosamente dos mesmos elementos que constituem o planeta. A palavra homem, de onde vem Humanidade, tem origem no latim húmus. A palavra Adão, que aparece simbolicamente no Velho Testamento como a primeira criatura humana, significa terra fértil em hebraico. Essa mesma terra – que empresta o nome ao planeta e à nossa espécie – se revela no mais rudimentar dos exames de sangue, quando descobrimos que por nossas veias transportamos minérios que jazem nas profundezas do solo. Ferro, zinco, cálcio, selênio, fósforo, manganês, potássio, magnésio e outros elementos são absolutamente fundamentais à nossa saúde e bem-estar. Se descuidamos da ingestão desses nutrientes – presentes em boa parte dos alimentos – nosso metabolismo fica exposto a diferentes gêneros de desequilíbrio e doenças.
O mesmo ocorre em relação à água. As primeiras estruturas microscópicas de vida do planeta apareceram nas águas salgadas e quentes dos mares primitivos. Também quente é o líquido que nos envolve durante todo o período de gestação no útero materno. O soro fisiológico – bem como o soro caseiro – salva vidas quando recompõe a tempo nossa necessidade deste precioso líquido. Por um capricho divino, a proporção de água no planeta (70%) é a mesma com que esse elemento compõe o nosso corpo físico. Precisamos ingerir pelo menos 2,5 litros de água por dia para assegurar o bom funcionamento do metabolismo, irrigando células, glândulas, órgãos, tecidos. Também precisamos de uma quantidade mínima de água no ar que respiramos. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), se a umidade relativa do ar oscilar entre 20% e 30%, deve-se considerar estado de atenção; entre 12% e 20%, é estado de alerta; abaixo de 12%, é estado de emergência. É absolutamente desagradável – e ameaça a saúde – repirar num ambiente com pouco vapor d’água misturado ao ar.

quarta-feira, 20 de maio de 2015

APRENDENDO COM OS PROTESTANTES NORTE-AMERICANOS





 Por Alkíndar de Oliveira (*)



Há vários anos ministro seminários espíritas em diversas regiões do país. De poucos anos para cá percebo um fato extremamente marcante: as instituições espíritas estão vivenciando, ou procurando vivenciar, um favorável processo de mudança. Em todos os níveis.

Este produtivo processo está presente desde a Casa Máter, Federação Espírita Brasileira, às demais entidades federativas estaduais, quanto às instituições representativas regionais, os Centros Espíritas e as entidades espíritas especializadas de âmbito nacional. Vê-se com muita frequência que, na ocorrência de debates intelectuais entre espíritas, agora se procura inserir a fraternidade. Estamos descobrindo que a fraternidade está acima dos princípios religiosos, o que em outras palavras significa: criarmos conflitos por questões religiosas é não entendermos o significado da religiosidade. Estamos descobrindo que Jesus prefere ver-nos fraternos, sem uma religião específica, do que religiosos, mas sem fraternidade.

segunda-feira, 18 de maio de 2015

MUITO BOA IDEIA ESSE CANTEIRO!!!!!¹

                

Por Roberto Caldas (*)


               Uma boa ideia nunca é demais e são as boas ideias que trazem as mudanças que o mundo precisa. As ideias geralmente são fermentadas ocultamente no pensamento de alguém ou de alguns e finalmente, quando maduras, estabelecem uma ponte para a realidade do universo concreto chegando assim ao conhecimento geral e popularização.
            Doutrina trazida pela revelação mediúnica na última metade do século XVIII, o Espiritismo se manteve em laboratório de preparação desde o advento da vinda de Jesus à Terra, em longo período de experimentações e planejamentos que tiveram em Allan Kardec a figura exponencial, imbuída da qualidade intelectual, capacidade de síntese e honestidade de propósitos para lhe garantir aportar no mundo dos encarnados, depois de mais de 1800 anos de sua predição na condição de Consolador Prometido.

sábado, 16 de maio de 2015

LONGEVIDADE, MORTALIDADE



Por Jorge Daher (*)


Símbolo chinês da longevidade

               O Hotel de Dieu, em Paris, é considerado o mais antigo hospital de todo o mundo, sua construção teve início no século VII de nossa era. No início do primeiro milênio da era cristã, a descrição do hospital era de um depósito de doentes condenados à morte pela imundície do local e por ser depósito de indigentes já acostumados com a sujeira e o mal cheiro. Os quartos eram escuros, de pouquíssima ventilação e o ar pestilencial tinha o peso da náusea que causava aos estômagos mais sensíveis.
            Na mesma época, o primeiro milênio da cristandade, o hospital de Ispahan, na Pérsia, idealizado e dirigido pelo Príncipe dos Médicos, Ibn Sina, latinizado para Avicena, foi descrito como de ambiente arejado, com amplas janelas que recebiam a luz do forte sol do berço da Humanidade. Avicena, um polímato que escreveu a enciclopédia médica A Arte da Cura, além de mais de 200 obras de filosofia, exigia extrema limpeza do ambiente, aromatização contínua das grandes enfermarias com incensos de rosas e essências raras, camas limpas e cuidados ostensivos aos doentes, mantendo-os limpos.

quinta-feira, 14 de maio de 2015

RACISMO





 Por Paulo Eduardo (*)



A análise de racismo revela a teoria da pureza da raça ou da separação da espécie humana. O tema é explorado notadamente quando usado para fins políticos. Gera segregacionismo totalmente desnecessário para a integração dos seres entre si. A cor da raça nada tem a ver com a singeleza comportamental do homem. Negro, branco, amarelo ou vermelho são cores absolutamente naturais à pigmentação da pele. Nenhuma influência deveria exercer sobre a mente.

terça-feira, 12 de maio de 2015

CHEGOU A HORA DE APAGAR AS VELINHAS!

totalgifs.com aniversario gif gif 79.gif































13 de maio!
Aniversário de 3 anos de criação do blog Canteiro de Ideias.
O Airbus 380 é o maior avião de passageiros do mundo. Transporta cerca de 853 passageiros. O blog foi visitado nesses três anos cerca de 81.700 vezes. Portanto, seriam necessários aproximadamente, 96 voos do Airbus 380 para as transportar
O Canteiro de Ideias já chegou em 70 países, incluindo o Brasil.
578 artigos publicados, de 17 articulistas.
1.111 comentários registrados.
82 seguidores cadastrados.
Dezenas de seguidores contemplados com brindes.

DE MULHERES PARA OUTRAS MULHERES (E para homens também...)





 Por Dora Incontri (*)




Entre as inúmeras amizades virtuais que tenho Brasil afora, uma mulher, pessoa de muito valor, de muita garra e inteligência, me enviou esse texto abaixo. Tem a força da experiência vivida, tem a moral de quem superou as armadilhas do caminho. Assim, com sua autorização, retirei nomes, datas e locais, que pudessem identificá-la, e estou publicando aqui esse texto forte e verdadeiro.

Comento de minha parte que, como mulher, vivi exatamente o contrário dessa amiga. Mas o contrário, que revela a mesma coisa. Como na adolescência, comecei a engordar, (e era a “moby” para alguns meninos, inclusive familiares), como usava óculos (e minha mãe teimava em comprar os mais baratos e mais feios), como já aos 13 anos de idade, era precoce em leituras espíritas e filosóficas, como era estranha em gostos musicais, como ópera e música clássica, então sofri o completo desinteresse masculino. Porque em sua maioria, os homens não se interessam por meninas muito inteligentes e menos ainda por aquelas, cujas curvas não correspondem aos padrões mediáticos contemporâneos (por sinal, cada vez mais anoréxicos e menos femininos!), não era devorada com os olhos, como conta minha amiga, mas era enregelada nas paqueras.

domingo, 10 de maio de 2015

A GÊNESE E A MÃE





Por Francisco Barbosa (*)



A gênese planetária
Segundo Emmanuel fala
Sem provocação hilária
Tem Jesus a orientá-la

É o que rezam as tradições
Do mundo espiritual
Fenômenos e ações
Comando universal

MATERNIDADE E EVOLUÇÃO PLANETÁRIA¹



         

 Por Roberto Caldas (*)



              Admitindo que nos falte comprovação probatória do que adiante será dito, dificilmente alguém se levantará em oposição: Provavelmente a encarnação de Jesus no nosso planeta terá sido aquela em que mais se caprichou no planejamento espiritual. Alguém duvida que tenha sido assim? Afinal tratava-se da vinda do maior entre os muitos mensageiros que vieram à Terra, aquele que pode ser considerado o modelo a ser seguido, dotado das qualidades que aspiramos e das quais ainda nos situamos distantes.
            Tal planejamento certamente antecedeu em incontáveis anos a efetivação daquela encarnação, pois as palavras que lhe são atribuídas, segundo João (VIII: 57-59), deixam muito claro: “Em verdade, em verdade, vos digo: antes que Abraão existisse, EU SOU.” Reconhecido como organizador do processo evolutivo do nosso orbe, Jesus certamente sabia com muita antecipação a respeito de sua vinda através do corpo físico. Sua missão havia sido prenunciada por profetas.

sábado, 9 de maio de 2015

MÃE






Por Gilberto Veras (*)



O sentimento do amor é singular,
identifica-se pela sensação íntima experimentada,
de bem estar, paz, conforto e de agradável leveza,
intensidades advindas são variáveis
em função do grau de adiantamento da alma amante
e das vibrações recebidas do ser amado,
não é impróprio afirmar-se amar mais ou menos
quando comparamos amores,
minha alma coloca no mais elevado patamar o amor de mãe,
e meu coração chora de alegria e saudade pela minha que já se foi,
mas não deixou de me propiciar as mais sublimes impressões,
balsâmicas e carinhosas,
no meu mundo sentimental.

(*) poeta e escritor espírita.

sexta-feira, 8 de maio de 2015

PENA DE MORTE OU TOLERÂNCIA?



  

“O que escandalizar, porém, a um destes pequeninos que creem em mim, melhor lhe fora que se lhe pendurasse ao pescoço uma mó de atafona, e o lançassem ao fundo do mar. Ai do mundo, por causa dos escândalos. Porque é necessário que sucedam escândalos, mas ai daquele homem por quem vem o escândalo....”(Mt. XVIII: 6-11).
A justiça é a vingança do homem em sociedade, como a vingança é a justiça do homem em estado selvagem (Epicuro).

Por Francisco Barbosa (*)

          É sabido que ao tempo do Profeta Moisés, a sua legislação prescrevia o “olho por olho, dente por dente”, significando que a todo delito, igual resposta tinha o amparo legal. A desforra havia que ser, invariavelmente, proporcional ao cometimento que lhe deu causa. Não queria isto dizer, que assim prescrevia a Lei de Deus, aquela recebida por inspiração, no Monte Sinai e que se constituiu nos Dez Mandamentos. Como condutor do povo hebreu, houve Moisés por também legislar, a fim de exercer autoridade sobre os desvios dos seus liderados.

Jesus de Nazaré, cerca de doze e meio séculos depois, veio anunciar uma Boa Nova sem, contudo, preconizar a destruição da Lei, pelo contrario, esclareceu: “Não penseis que vim destruir a lei ou os profetas; não vim para destruí-los, mas para dar-lhes cumprimento. ...”(Mt. V: 17 e 18). E aduziu, logo a seguir, entre as Bem-Aventuranças: “Bem-Aventurados os mansos, porque eles possuirão a Terra”(Mt: V, 4). Bem-Aventurados os pacíficos, porque serão chamados filhos de Deus”(Mt: V,9).

quarta-feira, 6 de maio de 2015

A ALQUIMIA DO VIVER¹



               

 Por Roberto Caldas (*)


               Se há um verbo que consiga caracterizar a condição de vida sobre o planeta que nos abriga, esse verbo é o TRANSFORMAR. A capacidade de mutação e adaptação é uma das maiores qualidades que um ser pode desejar, desde que passe pela sua idéia qualquer ambição de progresso. A falta de aspiração em galgar novas posições denota senso de apatia, seja qual for o patamar em que se estagie. É possível que uma conquista recente e ainda repleta de prazeres se torne um ambiente propício para certo relaxamento momentâneo, porém passada a pausa para refazimento, depois do objetivo alcançado, é importante retomar o plano de seguir se superando na busca de novos desafios.
            Naturalmente é de grande importância festejar-se o passado, mas é muito mais fundamental que se preze a disposição do presente na construção de realidades que ansiamos para a manutenção do equilíbrio. A decisão de seguir adiante tipifica um comportamento que favorece o melhor aproveitamento das oportunidades de progresso em qualquer seguimento de atividade que o indivíduo exerça.

segunda-feira, 4 de maio de 2015

HOMENAGEM A UM SOLDADO ESPÍRITA







Falar de uma pessoa da qual nós encontramos pessoalmente uma única vez, pode parecer, à primeira vista, uma tarefa difícil de ser executada, porém, sinto-me a vontade para tal, e estou consciente de que não cometerei enganos nas minhas colocações sobre a digna pessoa do Coronel Professor Ruy Kremer, Presidente da nossa querida Cruzada dos Militares Espíritas (CME) que, no dia 30 de maio de 2002, completando a sua estada entre nós, retornou triunfante ao Mundo Espiritual.
A simpatia e o respeito que sinto por este grande amigo somente se explica com a existência de uma parentela espiritual, que aliás, está muito bem discernida pela Doutrina Espírita e, acima de tudo, pela intuição que me dá a certeza de que os nossos caminhos cruzaram-se, outrora, muito antes desta nossa reencarnação. Se assim não fosse, tornar-se-ia inexplicável este sentimento fraterno desenvolvido, apesar dos 3.000 quilômetros que nos distanciavam fisicamente.
Os meus primeiros contatos com o Cel Kremer deram-se no ano de 1992, quando então, a seu convite, adentrei nas fileiras doutrinárias da CME, como Delegado do Grupo de Estudos Doutrinários (GED) da 1ª Companhia de Comunicações de Selva (1ª Cia Com Sl), em Manaus, Capital do Amazonas.