quarta-feira, 29 de abril de 2020

NOSSO PROBLEMA DE PERCEPÇÃO DE MUNDO OU FALTA DELA



No vídeo Animal, os humoristas da Porta dos Fundos escancaram o quanto nossa percepção de mundo é limitada, ou até mesmo falseada por nós mesmos, e acabamos vivendo fora da realidade das coisas.

Outro dia escutava uma ambientalista falando desse problema de percepção. Comer ou não comer carne é um posicionamento individual, quanto a isso não há dúvida, porém, o que ela frisava e sugeria era o questionamento crítico da matriz alimentar continuar baseada em carne, e principalmente a carne bovina, pois a criação de gado bovino no Brasil é um dos principais fatores de desmatamento da floresta amazônica; fato difícil de ser ligado quando pegamos na gôndola do supermercado o pacote de nosso corte preferido para o bom e velho churrasco de fim de semana. Esse fato se inter-relaciona com mudanças climáticas, que por si afetam colheitas e condições de saúde da população, e assim por diante.

terça-feira, 28 de abril de 2020

POR UM MOVIMENTO ESPÍRITA DE VIVOS


 

            Leopoldo Machado (1891-1957), espírita baiano, lançou, na década de 1940, o movimento denominado Espiritismo de Vivos, que depois foi condensado na obra intitulada “Cruzada do Espiritismo de Vivos”.
            Dentre outros temas, Machado propunha um movimento espírita de vivos, sem qualquer demérito para as práticas mediúnicas e para as relações com o mundo espiritual, mas não cultuá-los.
            Passadas essas décadas, vemos que não mudou nada. Os espíritas agem como se houvesse desconhecimento dessa realidade espiritual e das suas responsabilidades no mundo corpóreo.

segunda-feira, 27 de abril de 2020

COM QUE ROUPA EU VOU?


            
       São controversas as narrativas que levaram o grande compositor Noel Rosa (1910/1937) a compor o samba COM QUE ROUPA (1930). De toda forma a dúvida que o invadia era um apelo à forma como se apresentaria diante de convite talvez irrecusável. Pensava não ter a vestimenta adequada? Temia destoar dos demais? Criticava o excesso de pompa dos demais convidados? Criticava veladamente o supérfluo frente ao necessário? Difícil saber o que o movia.

domingo, 26 de abril de 2020

A FESTA ACABOU. A LUZ APAGOU. E AGORA JOSÉ?


Douglas Rushkoff, mais conhecido por sua associação com a cultura cyberpunk antiga e por sua defesa de soluções de código aberto para problemas sociais, foi convidado para realizar uma conferência sobre o “futuro da tecnologia”. Para o seu espanto, o que ele imaginara, ou seja, falar para cerca de aproximadamente cem banqueiros de investimentos, resumiu-se em cinco sujeitos super-ricos, confinados em uma sala simples em torno de uma mesa.
Após algumas perguntas evasivas, o executivo-chefe de uma corretora explicou que já havia concluído um bunker e lançou a pergunta: “Como faço para manter a autoridade sobre minha força de segurança após o evento?”

sábado, 25 de abril de 2020

COROA DA VIDA


Eu sou aquele que simplesmente,
Lá nos primórdios, nada era...
Há milênios, imortalmente,
Viajo por todas as eras.

COVID-19: A PRECE COMO CARIDADE


 
“Caridade! palavra sublime que resume todas as virtudes, tu deves conduzir os povos à felicidade; em te praticando, eles criaram para si alegrias infinitas para o futuro, e, durante seu exílio na Terra, tu lhes serás a consolação, o antegozo das alegrias que gozarão mais tarde, quando se abraçarão todos juntos no seio do Deus de amor.” São palavras do Evangelho Segundo o Espiritismo e nesta hora me permito banhar nas energias que elas nos trazem, recordando que mesmo onde tudo parece morte há vida.

sexta-feira, 24 de abril de 2020

OLHOS CEGOS, OUVIDOS SURDOS



             Vemos? Ouvimos? A resposta é muito relativa diante dessas perguntas tão simples. Jesus fala a respeito dos que têm olhos e ouvidos, mas não veem nem ouvem (Mateus 13:13). Aí o Mestre se volta à cegueira da compreensão, resultado do pensamento embotado que se congela em suas posições sectárias e se torna campo estéril ao florescimento de ideias renovadoras. E essa é uma das formas peculiares que induzem à pobreza dos debates em diversos setores da vida social. A discussão baseada na louvação e sacralidade de um dos lados ou de ambos nem deveria ser chamada de discussão, sim de doutrinação.

quinta-feira, 23 de abril de 2020

BREVES ANOTAÇÕES ESPÍRITAS SOBRE O COVID-19




N.A. As anotações breves aqui lançadas, não têm o propósito de fechar questão sobre o assunto. Fiquem à vontade para sugerir correções ou adicionamento de ideias. Sugiro, inclusive, que debatam o tema em grupos. Utilizem o espaço para comentários ou através do e-mail canteiroideias@gmail.com.


 


O propósito não é elaborar nenhum tratado científico sobre o coronavírus, não só pela complexidade do assunto, o que basta olhar para o cenário mundial diante da epidemia, mas, principalmente, pela incapacidade teórica do articulista.
Contudo, a Doutrina dos Espíritos concebe àquele que se dedica a estudá-la, apesar de só me considerar curioso, de se obter compreensão, mesmo rudimentar, dos fenômenos que tocam o ser humano.

            O perispírito
Allan Kardec, em A Gênese, atesta que o perispírito, ou corpo fluídico dos Espíritos, é um dos produtos mais importantes do fluido cósmico; é uma condensação desse fluido em torno de um foco de inteligência ou alma. Fica evidente a ação do Espírito em relação ao perispírito, tanto que ele é mais claro: “A natureza do envoltório fluídico está sempre em relação com o grau de adiantamento moral do Espírito.” É fato que a constituição íntima do perispírito é condicionada aos requisitos morais de cada indivíduo, não é idêntica em todos os Espíritos encarnados ou desencarnados.
O Espírito André Luiz afirma em Evolução em Dois Mundos:

quarta-feira, 22 de abril de 2020

CREMAÇÃO




 
O medo de ser enterrado vivo induz muita gente a cogitar da própria cremação. Queima-se o cadáver evitando o problema. Mas há uma dúvida que inspira a pergunta mais frequente nas palestras sobre a morte:
− Se no ato crematório eu ainda estiver preso ao corpo, o que acontecerá?

terça-feira, 21 de abril de 2020

RETRATO DE NOSSA SENHORA




Absorto, diante de retrato falado,
Arte de Chico, Emmanuel e um sr. Vicente,
Sinto vibrar o espírito, demais contente,
Como antes, criança, por minha mãe abraçado...

segunda-feira, 20 de abril de 2020

IDOSOS, UNI-VOS!

 Quinta-feira, em um lugar qualquer, 61.000.003 a.C, em um conclave de dinossauros, o ancião de todos, consciente de que não podia acompanhar o rebanho - levantava-se 16 vezes na noite decidiu que deveria ser jogado no penhasco, em um tonel de piche. A partir daquele dia, aquela data passou a ser conhecida pelo “dia do arremesso”. Para todo dinossauro, ao completar 72 anos de idade, um familiar deveria cumprir o dito ritual. O genro poderia fazê-lo também. Essa é a história relatada em um episódio da “Família Dinossauro”, série americana que, apesar de ser concebida como um programa infantil, é uma sátira da sociedade e dos costumes da classe média daquele país, apresentada entre os anos de 1991 a 1994.

domingo, 19 de abril de 2020

PROFUNDO E SIMPLES - "O LIVRO DOS ESPÍRITOS"





              Nunca será excesso repetirmos que em 18/04/1857, O Livro dos Espíritos aportou do mundo editorial para trazer a mensagem imorredoura com a poderosa missão de iniciar o processo de transição da Terra de planeta de expiações e provas para planeta de regeneração. Naquele dia longínquo palavras novas apareceriam nos dicionários para se impregnarem na mente das pessoas de forma indelével. Nascia a expressão Doutrina Espírita ou Espiritismo e a biografia de Allan Kardec, antes reconhecido como Hippolyte Léon Denizard Rivail.

sábado, 18 de abril de 2020

ESCOLHOS NA DIVULGAÇÃO ESPÍRITA



 
Como é importante disseminar os ensinamentos espíritas, com fidelidade aos preceitos básicos doutrinários, procurando, nos alicerces firmes da codificação kardeciana, os instrumentos necessários para que a difusão da “Terceira Revelação Divina à Humanidade” ocorra com sucesso, utilizando o critério de Kardec, totalmente identificado com a razão e o bom senso.

Na obra “Estude e Viva”, ditada pelos Espíritos Emmanuel e André Luiz, psicografada por Chico Xavier e Waldo Vieira, no capítulo intitulado “Socorro Oportuno”, encontra-se o seguinte apontamento: “(...) Lembra-te deles, os quase loucos de sofrimento, e trabalha para que a Doutrina Espírita lhes estenda socorro oportuno. Para isso, estudemos Allan Kardec, ao clarão da mensagem de Jesus Cristo, e, seja no exemplo ou na atitude, na ação ou na palavra, recordemos que o Espiritismo nos solicita uma espécie permanente de caridade – a caridade da sua própria divulgação” (1).

sexta-feira, 17 de abril de 2020

DEÍSMO OU ATEÍSMO?


        

             Entre as muitas escolas do pensamento algumas há que buscam discutir questões, cujas comprovações estão muito longe de ser determinadas pela Matemática ou qualquer ciência exata. Apesar dos esforços para tornar o debate enriquecido pelas equações da Física Moderna, tais temas haverão de trazer a polêmica para o campo de uma filosofia opinativa ou de viés religioso. Assim é quando se trata da discussão quanto a existência de Deus.

quinta-feira, 16 de abril de 2020

É DESTA VIDA MESMO



 
Apenas para lembrar ou informar aos que não sabem, nem toda aflição, dificuldade ou sofrimento provém de vidas passadas. Muitas situações atuais poderiam não ocorrer, não fosse nossa rebeldia, teimosia, e são resultantes de ações da presente existência.

Valiosas páginas em O Evangelho Segundo o Espiritismo, nos fala sobre as Causas Anteriores das Aflições e Causas Atuais das Aflições. Estão lá no capítulo V da obra indicada, com considerações valiosas para nossa reflexão.

quarta-feira, 15 de abril de 2020

ESPIRITISMO À SELF-SERVICE






É assim que tudo serve, que tudo se encadeia na Natureza, desde o átomo primitivo até o arcanjo, que também começou por ser átomo. Admirável lei de harmonia, que o vosso acanhado espírito ainda não pode apreender em seu conjunto!”
(O Livro dos Espíritos, questão nº 540.)




 Allan Kardec afirmou que há um tipo de polêmica que os espíritas não devem recuar jamais: é a discussão séria dos princípios que professamos. Estando-se com Kardec se está em boa companhia.
Essa polêmica vem se caracterizando nos últimos anos em um espectro doutrinário, validando-o, assim, por questões político-partidárias, quando deveria ser, tão somente, política.
O motor desse momento é tornar a questão mais lúcida dentro de torrente pandêmica de compreensão, notadamente, espírita.

terça-feira, 14 de abril de 2020

ESPLENDOR DE ALEGRIA




A luz do sol, o sorriso de Deus,
Desde bem cedo anima e contagia...
É teu dever agradecer aos céus
As benesses, tantas, do dia a dia.

A MOEDA E A BENÇÃO


          




              
             Num desses tantos contos modernos, três dos maiores magnatas do planeta teriam sofrido uma pane quando viajavam juntos, em vôo particular, pousando o avião numa ilha inóspita, completamente incomunicáveis e munidos de altas somas de cédulas em suas malas. Impossível ir a qualquer lugar, nada para comprar, sem ferramentas de sobrevivência. O senso desse relato é de fácil compreensão: qual a importância de todos os valores que carregam nas malas nessas circunstâncias? Como vão conseguir adquirir facilidades e ser reverenciados pelo ambiente que os cerca? O que fazer com o poder de barganha de todas aquelas cédulas que trazem consigo? Qual a real contribuição de suas contas bancárias diante desse drama?

segunda-feira, 13 de abril de 2020

BESTIALIDADE FAMILIAR TAMBÉM EM TEMPO DE QUARENTENA


 

 
Segundo ONGs de proteção à mulher, a violência contra a mulher aumentou durante quarentena da Covid-19 na China. Denúncias das vítimas aumentaram três vezes desde o início da contenção social. A ativista chinesa Guo Jing narrou à BBC, que mais mulheres estão noticiando casos de violência que sofreram. Feng Yuan, da ONG de defesa à mulher Weiping, afirma que sua organização municiou três vezes mais consultas às vítimas do que antes das quarentenas. A hashtag#AntiDomesticViolenceDuringEpidemic(#ContraViolênciaDomésticaDuranteEpidemia) foi usada mais de 3 mil vezes na rede social chinesa Sina Weibo com relatos de vítimas denunciando violência doméstica. 1

sábado, 11 de abril de 2020

"NÃO ESTAMOS ÀS BARATAS" - A MORTE

Cena do filme "Nosso Lar": Benfeitores espirituais à espera dos desencarnados na II Guerra Mundial

    
A frase “Não estamos às baratas” é sempre requisitada como exercício metafórico para definir algo que esteja em total situação de abandono. No caso em questão, busca-se demonstrar que grande parte dos Espíritos encarnados na Terra se comporta sem um sentido real da vida.
Essa reflexão surge diante das repercussões no mundo decorrentes da pandemia do COVID-19, presente a compreensão espírita, partindo do axioma de que o acaso não existe. Os Espíritos tratam disso na questão nº 8 de O Livro dos Espíritos, quando respondem a Allan Kardec:

“Que homem de bom senso pode considerar o acaso como ser inteligente? E, além disso, o que é o acaso? Nada!.”

sexta-feira, 10 de abril de 2020

PÁSCOA, CELEBRAÇÃO DA VIDA



  

A Páscoa é a festa mais destacável para o mundo cristão, porque representa o acme das promessas e consolações de Jesus, bem como a demonstração inequívoca de toda a fundamentação da Boa Nova, as alvíssaras com que veio brindar toda a humanidade.

A Páscoa é a celebração da vida plena e abundante, em perene trânsito rumo ao futuro, a sinalizar a necessidade de adequação da criatura humana para a fruição completa do bem-estar inabalável e inefável pela renovação e elevação de espírito. É a plataforma segura e estimulante para os que aspiram a felicidade a partir da renúncia ao domínio da matéria e do egoísmo, chaga maior da nossa imperfeição, pelo esforço da construção do “homem novo” do conceito paulino.

VIVEIRO DE ALMAS



O mundo é um autêntico “viveiro de almas”, onde estamos as almas no processo de aperfeiçoamento intelecto-moral de nós mesmos, rumo à perfeição – ainda que relativa –, para alcance da felicidade plena, que não será ociosa, mas de serviço em favor daqueles que ainda caminham, como hoje ocorre com nossa realidade. Somos nós os caminhantes, aprendendo com as abençoadas experiências e amplamente amparados por aqueles que já fizeram a caminhada do aperfeiçoamento e já desfrutam de plena liberdade, mas integrados com o Criador.

quarta-feira, 8 de abril de 2020

INSENSATO?





Por que essa vontade não cessa em mim,
De dizer, sobre o vulgar, o inusitado?
Tantos, se veem, sentem, deixam assim...
Frustro-me, porém, fico sufocado!

terça-feira, 7 de abril de 2020

CREMAÇÃO EM TEMPOS DE COVID-19


            

        Com a pandemia do COVID-19, a ocorrência de óbitos no mundo é assustadora. Pesquisadores da Universidade de Oxford estima que no Brasil poderão ocorrer 478 mil mortes. O governo chinês impôs a imediata cremação dos corpos em equipamentos nas cercanias dos nosocômios onde os pacientes estavam internados. Países como Itália e Portugal também suspenderam os rituais fúnebres e optam pela cremação. Até mesmo o Irã, que tem como tradição a lavagem dos corpos antes do sepultamento, suspendeu este tipo de ação para evitar a contaminação.
          No Brasil, o Direito Funerário é matéria reservada aos municípios. São Paulo e Rio de Janeiro limitaram o acesso aos velórios – no máximo 10 pessoas – seguido da proibição da abertura da urna funerária. Até o momento não foi exigida a zincada.

APLAUSOS AOS ESQUECIDOS


 
         Aqui se propõe um singelo exercício que haverá de movimentar memórias e sentimentos. É sabido que cada um faz parte de uma equipe específica geralmente delimitada pelos laços consanguíneos e amigos mais próximos. Provavelmente a maioria nasce cercada desse contingente de pessoas que em maior ou menor escala são significativas no decorrer da existência e de alguma forma serão lembradas, considerado um leque de reminiscências.

segunda-feira, 6 de abril de 2020

MORTE E DESLIGAMENTO DO CORPO FÍSICO


  
Morte física e desencarne não ocorrem simultaneamente. A morte física se dá com a morte cerebral. O Espírito desencarna quando se completa o desligamento, o que demanda algumas horas ou alguns dias.

Basicamente o Espírito permanece ligado ao corpo enquanto são muito fortes nele as impressões da existência física.

Indivíduos materialistas, que fazem da jornada humana um fim em si, que não cogitam de objetivos superiores, que cultivam vícios e paixões, ficam retidos por mais tempo, até que a impregnação fluídica animalizada de que se revestem seja reduzida a níveis compatíveis com o desligamento.

sábado, 4 de abril de 2020

AOS ESPÍRITAS NESSA HORA




 
Nossas vibrações são forças que atuam nos contextos onde estamos inseridos, como elementos de sustentação do que designamos por realidade.

Atentemos para esta presente hora, quando a sensação de caos ventila ameaças reais e imaginárias, tumultuando nossos centros de força pessoal, conjugando uma crescente homogeneização da angústia e do medo.

quinta-feira, 2 de abril de 2020

ECOLOGIA NA OBRA DE CHICO XAVIER






Ao longo de 92 anos de existência, Francisco Cândido Xavier testemunhou a mais impressionante transformação já ocorrida na História da humanidade num intervalo de tempo tão curto. Em 1910, quando Chico nasceu na pequena Pedro Leopoldo (MG), o mundo somava pouco mais de um bilhão de habitantes que se concentravam no meio rural (o Brasil tinha apenas 24 milhões de habitantes), e as expressões “meio ambiente” e “desenvolvimento sustentável” sequer existiam, como também inexistia “legislação ambiental”. Desenvolvimento era sinônimo de fumaça. Progresso não combinava com a proteção dos recursos naturais.

quarta-feira, 1 de abril de 2020

162 ANOS DA SOCIEDADE PARISIENSE DE ESTUDOS ESPÍRITAS





Considerada pelo jornalista e escritor espírita Deolindo Amorim (1906-1984), como a primeira sociedade genuinamente espírita, Allan Kardec funda em 01 de abril de 1858, a Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas (SPEE).
Para que conservássemos em lembrança, Allan Kardec registra dados da fundação e da sua importância na marcha do Espiritismo, que após a sua morte foi inserido em Obras Póstumas.

Instalada em imóvel alugado, subvencionado por frequentadores que, deliberadamente, resolveram cotizar, foi instalada inicialmente no Palays Royal, galeria de Valois, onde funcionou até 01 de abril de 1859.

NADA SERÁ COMO ANTES...AMANHÃ


          
          Numa época em que a energia elétrica não era tão disseminada, as pessoas utilizavam a incandescência de candeeiros alimentados por querosene. Relatos de testemunhas que vivenciaram os horrores da 2ª Grande Guerra (1945/1949), que felizmente não teve o território brasileiro como palco, informam que durante muitas noites os lumieiros a gás precisavam ser dispostos embaixo das mesas para não chamar a atenção dos aviões inimigos que passavam zunindo o céu noturno, com as populações domésticas apavoradas com a possibilidade de bombardeios. Também relatam que o gás, o pão, a fruta, que já eram escassos nos domicílios mais pobres, se tornaram de aquisição mais difícil e havia solidariedade entre os vizinhos, ambos na escassez. Aquele trágico momento da história deixou terra arrasada, mas a humanidade se refez pedra sobre pedra, numa nova conjuntura, apesar de todas as imperfeições que legitimou essa trajetória.