domingo, 22 de abril de 2018

O TEMPO



 
O que é o tempo ?
O tempo é um elemento volátil e inagregável, considerado e mensurado pela mente humana na Terra.
Há informações de que ele não existe em outras dimensões habitadas e a ciência tenta confirmá-lo. Ele é volátil porque ninguém o recolhe ou abriga, ele passa instantâneo e não volta. É inagregável porque não se une a outros elementos, a exemplo dos gases, que embora também voláteis, podem ser encontrados na natureza em abundância, puro ou compondo-se com elementos semelhantes ou de mesma espécie.
Numa interpretação simples, é a “duração relativa das coisas que cria no ser humano a ideia de presente, passado e futuro; período contínuo no qual os eventos se sucedem” ou “determinado período considerado em relação aos acontecimentos nele ocorridos; época”, segundo os dicionaristas.

sexta-feira, 20 de abril de 2018

CONSCIÊNCIA ESPÍRITA







“Da conduta dos indivíduos depende o destino das organizações”. (Espírito André Luiz”



A partir de autorreflexões, censuro emoções, pensamentos e atitudes frente à diversidade de fatos que marcam o conturbado cotidiano do País, com a população totalmente aturdida. Delas surge o questionamento:

É possível exercitar uma consciência espírita em uma sociedade polarizada como a brasileira?

A polarização decorre dos princípios “certo ou errado”, “bem ou mal”, “direita ou esquerda”. Havendo somente duas alternativas em discussão, é óbvio que todos defenderão sua opinião como verdadeira. Esse tipo de pensamento – linear/binário/cartesiano – é que levou o físico americano de posterior cidadania brasileira e britânica chamar de “a doença do pensamento”, de fácil diagnóstico, que tem como principais sintomas: imediatismo, superficialidade e o simplismo.

quinta-feira, 19 de abril de 2018

RECEITA DE O LIVRO DOS ESPÍRITOS


           
           
           Será que “O Livro dos Espíritos” se constitui numa obra como qualquer outra ou tem algo de especial? Será que houve alguma receita especial para a sua formatação?
          Sabemos que existem apelos no tocante a mudanças que se pretende realizar em sua estrutura, mas são esforços lançados ao vento sem que nada que trazem à baila pareça convencer àquele que tenha o mínimo de discernimento e acaba caindo no vazio.
          Para entender a confecção de O Livro dos espíritos convém entender o contexto. Metade do século XIX. Havia um crescente de fenômenos que invadiam os salões da Europa, notadamente na França. Algo de estranho, sob a forma de ruídos, acusava uma força que não estava representado pela ação das pessoas que compunham as assembléias. Havia uma coordenação invisível de forças que sugeriu uma forma de responder às perguntas através de pancadas, criado um alfabeto através do qual se comunicavam. Aqueles seres diziam fazer parte de um mundo paralelo ao nosso e garantiam ter passado para lá através da morte e que anteriormente viviam como nós. Vários cadernos traziam um sem número de perguntas e respostas sobre questões que iam desde a dúvida científica até a mera e pueril curiosidade.

quarta-feira, 18 de abril de 2018

161 ANOS DE O LIVRO DOS ESPÍRITOS


Originalmente publicado em 1857, O Livro dos Espíritos marca o nascimento da Doutrina Espírita e inicia o conjunto de cinco publicações que formariam a Codificação Espírita organizada por Allan Kardec. Considerado o Consolador Prometido por Jesus Cristo, o Espiritismo apresenta um novo caminho e a crença de que a vida continua após a morte. Texto fundamental para conhecer e estudar a Doutrina Espírita, O Livro dos Espíritos traz 1.019 perguntas, sobre diversos temas, feitas por Kardec com as respectivas respostas dos companheiros espirituais, permitindo que possamos conhecer e entender inúmeras ações que nos acompanham diariamente.
Fonte:FEB







terça-feira, 17 de abril de 2018

O ESPIRITISMO JAMAIS SERÁ SUPERADO







O Livro dos Espíritos é originário da revelação dos Espíritos por meio da comunicação mediúnica através da “cesta de bico” [1] e posteriormente da “cesta-pião”.[2] Buscando a melhoria do processo, Allan Kardec estudou maneiras mais apropriadas para obtenção de informações do “além-tumulo”. Contando com a colaboração das médiuns Ruth Celine Japhet, Aline Carlotti, Caroline Baudin, Julie Baudin e Ermance Dufaux, que estavam à sua disposição, descobriu o mecanismo da psicografia que consistia na influência direta do Espírito sobre o médium, controlando determinadas zonas cerebrais através do perispírito para que a Entidade pudesse controlar a sua mão e reproduzir a escrita manual.

domingo, 15 de abril de 2018

AFLIÇÕES E CONSOLAÇÕES




"Neste mundo tereis aflições;
Tende coragem! Eu venci o Mundo!"
É Jesus no Evangelho fecundo,
De belas e amorosas lições.

Se não bebes na Sublime Fonte,
Perdido no mundo de aflições
E anseias pelas consolações,
Pára! Serena a mente e ergue a fronte...

sábado, 14 de abril de 2018

GUARDA-CHUVA


 



Chico Xavier regressava do trabalho de assistência numa vila, em companhia de vários confrades. Uma senhora comentou:
– Chico, foi muito bom. O ambiente estava ótimo. Eu me senti maravilhosamente bem!
O médium respondeu: – Minha filha, aquele serviço é o meu guarda-chuva, a minha cobertura espiritual. Os Espíritos amigos daquele povo (os pobrezinhos) vêm todos me ajudar.

quinta-feira, 12 de abril de 2018

ANTES TARDE DO QUE NUNCA


          

 
           Qual a métrica imposta a fim de que algum fato ou ocorrência possa ser considerado tardio? Certamente a frustração de metas que estabeleçam um tempo para a concretização do planejamento. Não significa que o atingimento depois do programado seja de todo desastroso, mas é muito comum o transtorno da decepção sempre que o calendário não consegue seguir exatamente os planos que são pensados para ele. Antes Tarde do que Nunca revela uma espécie de sabedoria que impõe uma reflexão transformadora.

terça-feira, 10 de abril de 2018

ADOLESCENTES QUE "CASAM" OU ENGRAVIDAM PRECOCEMENTE


 

 
Estreando mais cedo na prática sexual e estando mais suscetíveis às influências dos adultos, as adolescentes são vítimas das induções psicológicas da sociedade. Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de 2010, os últimos disponíveis, indicam que 877 mil mulheres que têm hoje entre 20 e 24 anos se “casaram” quando tinham até 15.

Segundo estudo realizado pelo Instituto Promundo entre 2013 e 2015, Maranhão e Pará são os Estados com maior prevalência de “uniões” precoces. O levantamento mostra que as meninas se “casam” e têm o primeiro filho, em média, aos 15 anos. A pesquisa atribui o “casamento” infantil a três causas principais.

domingo, 8 de abril de 2018

KARDEC ERA KARDECISTA?


        
           O termo kardecismo não consta no vocabulário espírita. Na realidade, o termo surge de um recorte de estudos socioantropológicos que paulatinamente vulgarizou-se no Brasil para definir os seguidores da doutrina codificada por Allan Kardec. O kardecismo é um constructo do Espiritismo no Brasil.
          No entanto, na Revista Espírita, outubro de 1865, há uma comunicação que Kardec intitula “Partida de um adversário do Espiritismo para o Mundo dos Espíritos”, onde o Espírito adverte:

“Já se operam divisões entre vós. Existem duas grandes seitas entre os espíritas: os espiritualistas da escola americana e os espíritas da escola francesa. Mas consideremos apenas esta última. É una? Não. Eis, de um lado, os puristas ou kardecistas, (...)”

SILOGISMO




 
Silogismo é uma interessante forma de raciocínio. Divide-se em três partes que se completam: premissa maior, premissa menor e conclusão. Exemplo:
A justiça de Deus nunca falta na Terra – premissa maior.
Vivemos na Terra – premissa menor.
Não há injustiça em nenhuma situação humana – conclusão.
Resultado duvidoso para muita gente. Como considerar justo um planeta onde convivem o gênio e o obtuso, o atleta e o paralítico, o sábio e o ignorante, o milionário e o miserável, o santo e o facínora?

sexta-feira, 6 de abril de 2018

MAGIA E FEITIÇARIA À LUZ ESPÍRITA


 



 O querido Codificador da Doutrina Consoladora de Jesus, Allan Kardec, em A Gênese, ensina: “O mal é ausência do bem, como o frio é falta de calor. Onde o bem não existe, forçosamente existe o mal” (Cap. III: O Bem e o Mal).

Em uma reunião mediúnica, um Benfeitor Espiritual disse o seguinte: - “Mesmo que estejamos em um ambiente inteiramente escuro, se acendermos um pequenino fósforo, a obscuridade se dissipa”. Então, concluiu o amorável Guia: - “Trevas correspondem à falta de luz e basta uma pequenina chama luminosa para afastar a escuridão que nos assedia”.

quarta-feira, 4 de abril de 2018

O ESPÍRITO DESEJA, O PERISPÍRITO VIBRA E O CORPO EXPERIMENTA



 

Pesquisadores da divisão de doenças digestivas do Mount Sinai Medical Center, em Nova York, nos Estados Unidos, encontraram um “novo órgão” do corpo humano. A descoberta só foi possível porque eles utilizaram um novo equipamento, uma nova versão do endoscópio, mangueira com uma câmera na ponta que permite analisar o sistema digestivo.

Para Neil Theise, professor em patologia e um dos responsáveis pela pesquisa, existe uma unidade e singularidade de estrutura ou de função do fluido intersticial, que compõe 20% do líquido do corpo. Esse fluido intersticial circunda as partes do corpo que se movem, como a pele ou o pulmão. O pesquisador jamais questiona como o fluido intersticial (densa camada de tecido conjuntivo) sobrevive a tanto estresse sem se romper. Agora se sabe que não são tecidos conectivos densos; eles são distensíveis e compressíveis espaços cheios de fluido. Isso pode inclusive ajudar a explicar como o câncer se espalha pelo corpo”, segundo Theise. [1]

segunda-feira, 2 de abril de 2018

O PRECURSOR DE KARDEC NO CEARÁ






Segundo registram os anais da História do Espiritismo no Brasil, os primeiros livros sobre temática espiritista em nosso idioma, apareceram no Rio de Janeiro, nos idos de 1860, mercê do esforço do imigrante francês Casimir Lieutaud, autor da obra: “Os tempos são chegados” e “O Espiritismo na sua expressão mais simples”, tradução do professor Alexandre Canu, cujo nome só aparece na terceira edição, de 1862. Oficialmente, porém, o espiritismo na Pátria do Cruzeiro principiou, em 1865, graças ao labor heróico do jornalista Luís Olímpio Teles de Menezes que, na Bahia, organizou, nos moldes preconizados por Allan Kardec, o Grupo Espírita Familiar, a nossa primeira sociedade espírita.