quinta-feira, 20 de fevereiro de 2020

IGREJA CONSERVADORA: NICHO DO RETROCESSO POLÍTICO


     
 

Nas ricas memórias da minha juventude católica abraçada com a poesia da Pastoral da Juventude do Meio Popular, guardo as gratidões ao sentido religioso de uma vida em sociedade, sendo povo e com o povo.

Desde aqueles dias Jesus aparecia descalço em nossas visões juvenis. Era um de nós, porque estava em nós e conosco.

Discutíamos o conservadorismo das alas que nos rejeitavam e apresentávamos no altar da vida os sonhos que mobilizavam nossas próprias forças, na luta por presentes e futuros felizes, mas o que me faz pensar com mais carinho naquela experiência vivida era o quanto pensávamos no outro, e não apenas em nós mesmos.

VIVA A TERRA VIVA


                 

         A existência humana é um constante desafio. Toda a nossa evolução ancestral demonstra o quanto perseguimos, enquanto espécie constituída, a conquista de patamares mais elevados de realizações e de bem estar. Desde a descida das árvores, a aquisição da habilidade de caminhar sobre dois pés, a utilização das virtudes do fogo, o domínio da linguagem falada e da escrita, bem que mostram o quão distantes estamos de alcançar estágios de crescimento que o futuro resguarda. É inimaginável até para o mais privilegiado sistema matemático determinar tal limite, talvez porque não haja um limite conhecido.   

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2020

DESSERVIÇO AO ESPIRITISMO


 


Quem estuda e conhece os fundamentos da Doutrina Espírita sabe seu significado e importância em favor da Humanidade. Isso gera uma consciência enorme de responsabilidade, convidando-nos a posturas de retidão, humildade e principalmente comprometimento com a causa espírita.

Não é preciso alongar-se nesse parágrafo, de vez que as orientações são claras, estão definidas e precisamos vive-las. Eis o desafio constante do cotidiano. Corre-se, entretanto, o risco de perder-se essa noção, face às fragilidades pessoais que todos trazemos. É quando prestamos um desserviço ao Espiritismo, prejudicando a nobre causa, em situações ainda tão comuns entre nós:

segunda-feira, 17 de fevereiro de 2020

ESPIRITISMO NÃO INSTITUCIONAL, NOSSA LIBERTAÇÃO


 
A necessidade de uma escrita sistemática sobre os efeitos da institucionalização do espiritismo no Brasil, desponta com muita força nestes dias de reflexão, como sinais de um tempo que pede renovação, para não desligarmos nossas intenções da referência divinal em nossos atos.

Institucionalizar o senso de religiosidade tem ajudado ou atrapalhado os processos de espiritualização humana?

domingo, 16 de fevereiro de 2020

DOR E SOFRIMENTO



A dor de Mariana: A lama cobre tudo. E o sofrimento também

 "A dor não surge apenas por estimulação periférica, mas também por uma experiência da alma, que reside no coração" (Platão).

Dor dissociada do sofrimento

Ao lado da dor intensa, chegando até a ser desagradável, podem ser sentidas sensações de medo, ansiedade, angústia e desespero. Nesse caso, o sofrimento resultante é quase sempre associado, confundido com a dor ou até mesmo realçada por ela. O importante é saber dissociar a dor do sofrimento, porquanto se pode sentir dor sem sofrimento e sofrer muito sem a presença da dor.

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2020

PRA NÃO DIZER QUE FALEI DA DORES


              
              

               O que são as dores? Conceitualmente são um conjunto de sensações físicas, emocionais ou psicológicas que produz incômodo e sofrimento. Podem ter o caráter agudo, daí passageiro, ou crônico se permanecem por muito tempo e classificadas em contínuas, cujo nome já define ou intermitentes quando tem períodos de analgesia.
            O poder que exercem na rotina do mundo é incalculável, tanto quanto a compreensão de sua intensidade em quaisquer circunstâncias que se apresentem. Impossível delimitar quem é mais ou menos sensível aos seus chamados, pois há uma série de fatores que implicam nessa sensibilidade. Não dá para dizer que esse ou aquele é mais “duro” ou “mole” para a dor, pois essa medida é completamente inabordável pelas condições neurofisiológicas, emocionais e espirituais envolvidas em seu processo e desencadeamento. 

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2020

SEM KARDEC É FANTASIA






Existe um ideário espírita fantástico? Acredito que sim. E já caminhei saltitante ou recolhida dentro dele, pelas vielas de uma fé que tudo explicava, até mesmo as coisas das quais agora duvido.

O gosto pelo fantástico está em meu olhar, e com ele dou mergulhos em histórias que me arrastam de casa, ganhando minhas atenções de leitora ávida por criatividade. A fantasia descansa a mente, mas não convém que a levemos para todos os ângulos da vida.

terça-feira, 11 de fevereiro de 2020

VIAJOR DO TEMPO




Pelo Tempo, cheguei aqui à humana vida...
De mundo em mundo, que se acha no Tempo
E que, a seu tempo, se perde no Tempo...,
Venho de estrela no Tempo perdida.

domingo, 9 de fevereiro de 2020

UM CORAÇÃO DE MÃE PERANTE A DESENCARNAÇÃO DOS FILHOS


 
Se há circunstância bastante desafiadora para o coração de mãe é ter que sepultar o próprio filho. Lorelei Go, mãe de três filhos, “perdeu” os 3 filhos para o câncer de fígado em um pequeno intervalo de 4 anos.

Rowden, o seu filho mais velho, foi diagnosticado com câncer de fígado em estágio 4 e desencarnou em 2014. Apenas um ano mais tarde, Lorelei Go estaria enterrando o seu filho do meio, Hasset que sofria do mesmo câncer de fígado. O filho mais novo, Hisham também foi diagnosticado com câncer de fígado e embora tenha se submetido a diversos tratamentos, incluindo uma criocirurgia experimental na China, pouco mais de dois anos após o falecimento de Hasset, Lorelei teve que sepultar o seu último filho de apenas 27 anos.

sexta-feira, 7 de fevereiro de 2020

O CONSOLADOR


 


Não bastassem as palavras de Jesus contidas em João (XIV; 16 a 26), quando o Mestre profetiza a vinda do consolador para desvendar o enredo das lições que havia deixado entre simbologias e parábolas, o Espiritismo – O Consolador prometido por Jesus – lança a luz de uma nova e imorredoura compreensão para a humanidade. A influência dos vislumbres espirituais que torna público a toda a humanidade é a garantia inequívoca da vitória sobre dor que a ignorância quanto à sobrevivência à morte causa no psiquismo humano.

quinta-feira, 6 de fevereiro de 2020

"MEA CULPA" DE UMA PALESTRANTE ESPÍRITA





  
Com o aprofundar das reflexões e o emergir das críticas nós vamos percebendo que durante muito tempo nos deixamos conduzir por indutos moralistas, em proporções desmedidas, deixando escorrer neste caldo outros vieses de informações e orientações.

Em verdade flutuamos entre convicções repassadas. Repassamos as mesmas rotas de convicções. Oh quanto arrependimento do dito que não volta mais!

terça-feira, 4 de fevereiro de 2020

ABORTO, ABORTOS...ABORTOS


  


A descriminalização do aborto está circundando descarada e sorrateiramente o nosso País. Hoje, assassinar bebê no ventre materno está totalmente descriminalizado no Uruguai, em Cuba e na Cidade do México. Na Colômbia, a Corte Constitucional determinou em 2006 que o aborto é legítimo em casos de estupro, má-formação fetal ou de riscos para a vida da mãe.
Há países em que o aborto era totalmente ilegal, mas passou a ser aceito nos últimos anos se a mãe correr riscos ou se houver má-formação fetal (no Irã), anencefalia (no Brasil) ou no caso de estupro (no Togo). Se a grávida corre grave risco de vida, conforme consta na questão 359 de O Livro dos Espíritos, é admissível o aborto induzido para salvar a gestante. (2) Oportuno acrescentar, com a evolução da Medicina, dificilmente se configura, hoje, uma situação dessa natureza extrema.

domingo, 2 de fevereiro de 2020

O USO DA GRAVATA


 


A moral do Cristo, contida no Evangelho, é o roteiro para a evolução segura de todos os homens, e a sua prática é a solução para todos os problemas humanos e o objetivo a ser atingido pela Humanidade.


Há a história daquele viajor no deserto.
Sedento, pediu água a alguém que cruzou com ele.
– Não tenho água – respondeu o desconhecido – apenas gravatas, lindas gravatas que estou levando para o mercado.
– Ora, que vou fazer com gravatas! – reclamou nosso herói.