quarta-feira, 18 de julho de 2018

A MELHOR PROTEÇÃO





  
O bairro sofria uma onda de assaltos. Os marginais invadiam estabelecimentos comer­ciais em plena luz do dia, empunhando armas de fogo. Providências estavam sendo tomadas pelas autoridades, mas a violência campeava, semeando o medo. Na pequena farmácia de Ronaldo, um amigo, Jacinto, comentava:
– É preciso maior severidade nas leis. Sou amplamente favorável à pena de morte. Se eliminarmos esses facínoras sanearemos a sociedade.
O farmacêutico pensava diferente.
– Não me parece que semelhante iniciativa traria algum benefício. Países que adotaram a pena máxima não registraram redução de crimes. O criminoso nunca cogita da possibilidade de ser punido.

segunda-feira, 16 de julho de 2018

REFLEXÕES ESPÍRITAS SOBRE A SELEÇÃO FRANCESA DE FUTEBOL



 
Arte sobre foto de François Xavier Marit AFP

A Terra vive atualmente uma das crises migratórias mais grave da sua história. E esse número de imigrantes sempre está relacionado com guerras, crise econômica, direitos cerceados pelo poder local ou forças dominantes. Segundo dados estatísticos, anualmente, cerca de 200 milhões de pessoas se deslocam de um país para outro.
A seleção francesa, campeã do mundo nesta copa, tem em seu time bi-campeão, 17 jogadores sendo imigrantes e filhos de imigrantes. É uma mensagem muito significativa nesses tempos de xenofobia extrema na Europa e das políticas anti-imigração para aqueles que as defendem. É uma seleção multicultural e multiétnica.

sábado, 14 de julho de 2018

POR QUE SENTIMOS PRAZER COM O SOFRIMENTO ALHEIO?





A discussão em um programa televisivo exigia do Estado uma corrigenda ante à descoberta em uma cela de presos, de uma barra de cereais e outra de chocolate, pelo fato dos prisioneiros serem políticos eles considervam privilégios. O importante é empedernir o sofrimento alheio e não se discutir condições desumanas dos presídios. Os demais, que se amontoam em celas pútridas, com apenas uma latrina para fazerem suas necessidades físicas, no mesmo espaço em que se alimentam, a indiferença. Não se compara as nossas prisões com as de outros países. Ora, a prisão já é uma degradação humana. E aí surgem os que aplaudem o linchamento ou mesmo o acorrentamento em um poste de menores infratores. 

Por que do regozijo ao sofrimento alheio?  Por que a degradação alheia causa prazer? Por que se tratar com escárnio a dor alheia?”

sexta-feira, 13 de julho de 2018

SOFRIMENTOS E DOENÇAS SÃO HERANÇAS DE NÓS MESMOS


 
Os sofrimentos e as doenças compõem a lista das provas e das vicissitudes da vida terrena e são inerentes à grosseria da natureza material da Terra e à imperfeição moral do homem. Nos orbes mais avançados, física ou moralmente, o organismo humano, mais depurado e menos material, não está sujeito às mesmas enfermidades da Terra.

Sob o ponto de vista espírita, analisamos as doenças usualmente como espelhos dos distúrbios psicossomáticos. Tanto a medicina quanto a psicologia estão percebendo que não existe separação na inter-relação da mente e do corpo que transitam nos múltiplos contextos da vida social, familiar, profissional e pessoal. Ademais, há, sem dúvida, distintas ocasiões em que as “enfermidades” do corpo são convocadas para “curar” as ulcerações da “alma”.