domingo, 17 de novembro de 2019

É TRISTEZA OU DEPRESSÃO? EIS A QUESTÃO!





Antes de abordarmos o tema, cabe distinguir a simples tristeza da depressão. A tristeza é um sentimento corriqueiro que surge ocasionalmente em nossos corações. Mormente quando advém um acontecimento que sacode a nossa vida, porém é provisória.

Estranhamente, hoje em dia qualquer tristeza é tratada como doença psiquiátrica. Os pacientes preferem recorrer aos remédios a encarar os desafios da vida. Muitos médicos se rendem aos laboratórios farmacêuticos e indicam antidepressivos sem necessidade, exceto os psiquiatras, que são os que menos receitam antidepressivos, porque estão mais preparados para reconhecer as diferenças entre a “tristeza normal” e a patológica (depressão).

quinta-feira, 14 de novembro de 2019

ÁVIDOS POR NOVIDADES


 


Com esse mesmo título, a conhecida revista FidelidadEspírita, edição 77, de fevereiro/09, publicou importante editorial que nos permitimos reproduzir, na íntegra e com autorização da publicação, face à oportunidade de abordagem, aos amigos do Movimento Espírita:
Editorial
Revista FidelidadEspírita, nº 77, fevereiro de 2009
“Os que no Espiritismo veem mais do que fatos, compreendem-lhe a parte filosófica; admiram a moral daí decorrente, mas não a praticam. Insignificante ou nula é a influência que lhes exerce nos caracteres. Em nada alteram seus hábitos e não se privariam de um só gozo que fosse. O avarento continua a sê-lo, o orgulhoso se conserva cheio de si, o invejoso e o cioso sempre hostis. Consideram a caridade cristã apenas uma bela máxima. São os espíritas imperfeitos.”
(O Livro dos Médiuns, Cap. III, item 28 – 2º)

segunda-feira, 11 de novembro de 2019

A FRÁGIL ARTE DE OPINAR


       


           Saudades de Kardec. Felizmente é possível diminuir a falta que ele nos faz sempre que se entra em contato com as obras magistrais que nos deixou como legado de sua grande capacidade de pensar, pesquisar e buscar o bom senso. Pena que a ausência do hábito em o consultar exponha os espíritas a se tornarem meros opinantes com relação a questões importantes e que envolvem práticas espíritas. No magistral capítulo 20 de O Livro dos Médiuns (Influência Moral dos Médiuns), o Espírito Erasto lança uma pérola que retrata perfeitamente o pensamento do Codificador: “mais vale rejeitar noventa e nove verdades do que aceitar uma mentira”. É exatamente desse norteamento urgente de que precisam os espíritas quando opinam publicamente sobre o Espiritismo.

sexta-feira, 8 de novembro de 2019

LAMENTO MATINAL





Estou alimentada, mas e quem não comeu hoje?
Estou abrigada, mas e quem está nas ruas? Estou em paz, mas e quem está fugindo da guerra?
Estou cuidada, mas e quem morre na fila do hospital?
Estou esperançada, mas e quem já perdeu a vontade de viver?
As crianças que eu amo estão acolhidas, mas e as que estão abusadas, violentadas e fugidas?