sábado, 16 de fevereiro de 2019

RELAÇÕES EM FAMÍLIA


         

                    A família, como é conceituada na atualidade, é uma concepção relativamente recente, diferente do que muitos pensam se tratar de um grupo natural na evolução civilizatória da humanidade. Sua origem era constituída pelo senhor e seus servidores/escravos apenas, sem cônjuges ou filhos. Posteriormente por questões que atinavam para uma destinação dos bens hereditários (terras, ouro e outros valores) é que os grupos descendentes passam a compor o ideário de família gerando com isso a aceitação de uma ascendência, o que deu origem à árvore genealógica e com isso a constituição da família nos moldes tradicionais. 

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2019

CALCANHAR DE AQUILES





 Segundo a mitologia grega, quando nasceu seu filho Aquiles, Tétis, esposa de Peleu, rei de Ftia, na Tessália, pretendeu que seria imortal.

​Para tanto passou-lhe ambrósia no corpo e o mergulhou no rio Estige, cujas águas deveriam torná-lo invulnerável.

Mas houve um descuido.

Ao fazê-lo, segurou-o por um calcanhar, a única parte de seu corpo não que não recebeu o banho mágico.

​Foi sua perdição.

domingo, 10 de fevereiro de 2019

DESEJO NOBRE





Desejo de expressar a gratidão
Pelo belo de Deus em toda parte...
Encantamentos para o coração...
Contudo, como dizê-lo sem a arte?

Pedir a Deus, nem ao Senhor Jesus,
Não ousaria, jamais, meu caro guia,
Mas a ti que me assistes e és da luz...
Dá-me da lucigênita poesia.

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2019

DOS EQUÍVOCOS E DAS DISTORÇÕES DOUTRINÁRIAS


 


A falta de estudo da Doutrina Espírita, a ausência do uso da razão e do bom senso e também o isolamento dos grupos (fechando-se em si mesmos) são os responsáveis pelos absurdos que se cometem em nome da Doutrina e seu movimento. E isto fica por conta de quem pratica, pois o Espiritismo não pode ser responsabilizado por aqueles que não raciocinam no que fazem.
São muitos os exemplos, alguns citados em livros, jornais e revistas, por articulistas e autores diversos, todos respeitáveis e conhecidos na atividade espírita, os quais permito-me citar uns ou outros (os exemplos) para desenvolvimento do presente artigo.