domingo, 17 de novembro de 2019

É TRISTEZA OU DEPRESSÃO? EIS A QUESTÃO!





Antes de abordarmos o tema, cabe distinguir a simples tristeza da depressão. A tristeza é um sentimento corriqueiro que surge ocasionalmente em nossos corações. Mormente quando advém um acontecimento que sacode a nossa vida, porém é provisória.

Estranhamente, hoje em dia qualquer tristeza é tratada como doença psiquiátrica. Os pacientes preferem recorrer aos remédios a encarar os desafios da vida. Muitos médicos se rendem aos laboratórios farmacêuticos e indicam antidepressivos sem necessidade, exceto os psiquiatras, que são os que menos receitam antidepressivos, porque estão mais preparados para reconhecer as diferenças entre a “tristeza normal” e a patológica (depressão).

quinta-feira, 14 de novembro de 2019

ÁVIDOS POR NOVIDADES


 


Com esse mesmo título, a conhecida revista FidelidadEspírita, edição 77, de fevereiro/09, publicou importante editorial que nos permitimos reproduzir, na íntegra e com autorização da publicação, face à oportunidade de abordagem, aos amigos do Movimento Espírita:
Editorial
Revista FidelidadEspírita, nº 77, fevereiro de 2009
“Os que no Espiritismo veem mais do que fatos, compreendem-lhe a parte filosófica; admiram a moral daí decorrente, mas não a praticam. Insignificante ou nula é a influência que lhes exerce nos caracteres. Em nada alteram seus hábitos e não se privariam de um só gozo que fosse. O avarento continua a sê-lo, o orgulhoso se conserva cheio de si, o invejoso e o cioso sempre hostis. Consideram a caridade cristã apenas uma bela máxima. São os espíritas imperfeitos.”
(O Livro dos Médiuns, Cap. III, item 28 – 2º)

segunda-feira, 11 de novembro de 2019

A FRÁGIL ARTE DE OPINAR


       


           Saudades de Kardec. Felizmente é possível diminuir a falta que ele nos faz sempre que se entra em contato com as obras magistrais que nos deixou como legado de sua grande capacidade de pensar, pesquisar e buscar o bom senso. Pena que a ausência do hábito em o consultar exponha os espíritas a se tornarem meros opinantes com relação a questões importantes e que envolvem práticas espíritas. No magistral capítulo 20 de O Livro dos Médiuns (Influência Moral dos Médiuns), o Espírito Erasto lança uma pérola que retrata perfeitamente o pensamento do Codificador: “mais vale rejeitar noventa e nove verdades do que aceitar uma mentira”. É exatamente desse norteamento urgente de que precisam os espíritas quando opinam publicamente sobre o Espiritismo.

sexta-feira, 8 de novembro de 2019

LAMENTO MATINAL





Estou alimentada, mas e quem não comeu hoje?
Estou abrigada, mas e quem está nas ruas? Estou em paz, mas e quem está fugindo da guerra?
Estou cuidada, mas e quem morre na fila do hospital?
Estou esperançada, mas e quem já perdeu a vontade de viver?
As crianças que eu amo estão acolhidas, mas e as que estão abusadas, violentadas e fugidas?

quarta-feira, 6 de novembro de 2019

ESPIRITISMO E UNIVERSIDADE (LIVRE PAMPÉDIA): QUE DIÁLOGO É ESSE?





  
Para começarmos a conversa, temos que recorrer a Kardec e recuperar quais eram suas intenções ao fundar o Espiritismo (isso mesmo, fundar e não codificar, porque Kardec não foi mero secretário dos Espíritos, organizador de uma revelação dada, como aliás também sublinhou Alexander Moreira-Almeida, presente no evento, professor da Universidade Federal de Juiz de Fora e colaborador de nossa rede há muitos anos). O que Kardec fez foi 1) Pesquisar os fenômenos mediúnicos; 2) Elaborar uma teoria explicativa para esses fenômenos (testando várias hipóteses); 3) Formular uma filosofia a partir das evidências empíricas da mediunidade e 4) Derivar uma proposta ética a partir da ciência e da filosofia espíritas. E com isso, ele inaugurou uma forma de espiritualidade (ou religiosidade) livre, não formal, não institucional.

terça-feira, 5 de novembro de 2019

O AMOR SE BASTA




Quando viveremos o Amor, afinal?
Sem impaciência, ou aflição, sem cobrança,
Com a ideal serenidade e confiança,
Sem alarde, tão só alegria natural?..

segunda-feira, 4 de novembro de 2019

BANHO NO RIO



Saiba, prezado leitor, que é impossível você banhar-se duas vezes no mesmo rio. Não se trata de nenhum rio especial, dominado por piranhas, ou gelado demais, onde se mergulha uma vez e nunca mais. Pode ser qualquer curso d’água.
Quem diz isso é Heráclito (540-480 a.C.), filósofo grego de Éfeso, que, em virtude de suas ideias complexas, era chamado “o obscuro”.

sábado, 2 de novembro de 2019

ESPÍRITAS PROGRESSISTAS?... QUE COISA MAIS ESTRANHA!


 


Doutrinariamente falando, seria o espírita de “esquerda” ou de “direita”? Nem uma, nem outra. Ou melhor, no mínimo, um estudioso de Kardec deve ser de “centro” espírita (é lógico!). Humor à parte, nas hostes do Espiritismo não deveria haver espaços para militâncias ideológicas de “esquerda” ou de “direita”. Lembrando que longe (bem longe mesmo!) das instituições doutrinárias não é vedado ao espírita a participação do movimento político-partidário. Isso é uma questão pessoal.

quinta-feira, 31 de outubro de 2019

TRIO MALDITO






A expressão é forte, causa até um certo mal-estar e não soa bem. Mas ela reflete a realidade que ainda nos permitimos agasalhar interiormente, como pessoa humana.

A expressão foi usada pela nobre Diana, espírito de grande elevação que visitou região onde habitava Irmão X e ao conhecido repórter contou sua história. Irradiando intensa luminosidade e com muita bondade na palestra que proferiu ao grupo de espíritos que a recebeu, despertou muita curiosidade no citado repórter do além, face à informação que colheu de outros amigos que ela habitava região trevosa há mais de 50 anos.  Ele não perdeu oportunidade de indagar a razão de, apesar do estágio superior já alcançado, permanecer na sofrida região do plano espiritual.

terça-feira, 29 de outubro de 2019

A JUSTIÇA SALVA?


                     
    

      O vislumbre das transformações que ocorreram com a humanidade nesse longo período de viagem civilizatória, incluindo o pontapé inicial presente nos primeiros grupamentos humanos, nos dão conta do quanto se transformou a paisagem do planeta no tocante aos avanços sociais. Partindo de uma ideia improvisada de grupo iniciamos a prática do conviver a partir da obrigatoriedade do contato com o outro e depois com o plural, um mundo de outros. Dessa forma a situação individual daquele início, disposto apenas para a sobrevivência, paulatinamente passa a exigir atos regulatórios para definir quais as relações deviam ou não ser permitidas para resguardar a vida dos entes envolvidos.

domingo, 27 de outubro de 2019

AMOR SEM FIM


      


       O amor de Deus é incomensurável. O Novo Testamento testifica que O Pai Amado é a própria essência do amor (1-João 4:8). Portanto, toda a criação é amada por Deus. À medida que a humanidade espiritual cresce interiormente, despertando o amor em potencial dentro de si, aproxima-se cada vez mais de seu excelso Criador, porquanto é o amor a alavanca a impulsionar as criaturas e despertá-las para a verdadeira felicidade, em perfeita comunhão com o Pai.

     Mais uma vez vêm as Escrituras afirmar a grandiosidade da afeição divina, ensinando: "Amados, amemo-nos uns aos outros, porque o amor procede de Deus; e todo aquele que ama é nascido de Deus e conhece a Deus" ( I João 4:7).

sexta-feira, 25 de outubro de 2019

O ARREPENDIMENTO COMO UM CONVITE À EXTRAÇÃO DA PUREZA ÍNTIMA PARA A REPARAÇÃO DO ERRO


 


A Providência Divina oportuniza ao Espírito falido uma experiência reencarnatória desafiadora, como um convite (amoroso e/ou doloroso), para reparação e reaprendizado das derrocadas morais de vidas passadas e atuais.

Precisamos ajuizar o preceito de Causa e Efeito com o máximo discernimento, a fim de nos conscientizarmos sobre seu mecanismo, que desfere tanto reparações desafiadoras, quanto gratificações surpreendentes, sucessivamente, justas, criteriosas e controladas, as quais expressam a resposta da Providência Divina contra a desarmonia constituída ou submissões aos Códigos divinos da consciência em suas profundas estruturas.

quarta-feira, 23 de outubro de 2019

A CAMINHO DA LUZ



Foto de Paulo Luís

Ao nascermos, começamos a morrer;
Da morte, o renascer. Aceite-se, ou não.
Um pé na terra e outro n'alguma estrela;
Somos luz e sombra, calma e furacão;
Um olho, ansioso, ronda a luz - quer vê-la -,
O outro procura da treva a escuridão.

segunda-feira, 21 de outubro de 2019

UMA VIDA, UMA HISTÓRIA


 

O mundo está cheio de frases que dão um direcionamento, em linguagem popular, do quanto é necessário se precaver da disposição em produzir armadilhas, cujas decisões de cada dia dispõem como risco. É como se um impulso instintivo nos empurrasse para reflexões que deveriam ser renovadas sempre que uma nova situação nos desafia, no idioma da simplicidade dos povos. É de encher os olhos, em deslumbramento, as ponderações que saltam de tais dizeres. "Quem não pode com o pote não segura na rodilha"; "dois não brigam quando um não quer"; "mentira tem perna curta"; "quem semeia vento colhe tempestade"; "não se tapa o sol com a peneira"; "o apressado come cru"; " a vida é como um bumerangue, o que vai volta". São tantas as inferências que é impossível alguém afirmar que os avisos não estão postos.

sexta-feira, 18 de outubro de 2019

ESPÍRITAS, ESQUERDA VOLVER...!






“Por que pessoas boas se separam por causa da política e da religião?”
Jonathan Haidt. A Mente Moralista.

          Allan Kardec, quando em 1861, proferiu sua profissão de fé, afirmou que se separaria dos espíritas que favorecessem as dissidências, advertia, no entanto, que estas seriam passageiras, além de serem meios permitidos por Deus e pelos Espíritos Superiores para proporcionar testes para a fé espírita e dar a medida da sinceridade e tornar conhecidos aqueles que a espiritualidade realmente podia contar.
          Porquanto, analisa-se a conjuntura do movimento espírita brasileiro na atualidade, e observa-se a dissidência que se implantou, momentaneamente, a ideia que seja político-partidária, mas não a é; ela é simplesmente de caráter doutrinário. Allan Kardec tinha razão.
          Perante o desconforto que muitos espíritas sentem em decorrência dessa disparidade enorme é justo que se desenvolvam processos na tentativa de um entendimento plausível, já que todos têm como premissa o paradigma espírita, e também confessam a tão festejada fé raciocinada.

quinta-feira, 17 de outubro de 2019

O AUTOPERDÃO PARA LIBERTAR-SE DA CULPA*





A autoconsciência e o autoperdão são duas virtudes fundamentais para a diluição da culpa. Porém, é necessário o treino do autoacolhimento amoroso que precisa ser irrigado pelos cinco sentimentos básicos, a saber: autoestima, autoaceitação, autoconfiança, autovalorização e autorrespeito. Esse exercício viabiliza a nossa autorrenovação por amor e pelo amor. Mas a manutenção do estado culposo impossibilita tudo isso.

Somente o autoperdão nos libera para a reabilitação diante da consciência, se assumirmos a responsabilidade do erro e nos esforçarmos reflexivamente para repará-lo.

terça-feira, 15 de outubro de 2019

RAZÃO VERSUS DOGMATISMO


 

Muitas vezes participamos de debates com sacerdotes católicos e pastores evangélicos, os quais ostensivamente atacaram a Doutrina Espírita, recebendo de nossa parte a devida refutação. Realmente, como “da discussão surge a luz”, os adversários da Terceira Revelação Divina prestaram um favor e um bom serviço à causa espiritista, porquanto suscitaram a devida e necessária réplica e, consequentemente, a manifestação da verdade. Afirmou Kardec: “Contra a vontade de Deus não poderá prevalecer a má-vontade dos homens” (1).

Em uma das oportunidades, um pastor protestante se dirigiu por carta a uma pessoa da nossa família que se afastara da sua igreja e se tornara espírita, dizendo, com muita impropriedade e infelicidade, o seguinte: “A senhora teve o privilégio de conhecer a fonte da Água da Vida e não deve trocá-la jamais por cisternas rotas, que não têm água, somente lodo”.

domingo, 13 de outubro de 2019

DULCE ESPERANÇA


         
         Comecemos pelo começo. O Livro dos Espíritos traz na questão 324 o esclarecimento de quão importante é a abordagem que vem em sequência: “Os Espíritos das pessoas homenageadas com estátuas ou monumentos assistem às inaugurações e as vêem com prazer? – Muitos as assistem, quando podem, mas são menos sensíveis às honras que lhes tributam do que às lembranças”. Logo, a Doutrina Espírita, com todo respeito às regras e rituais da Igreja Católica, vê de outra forma a instituição da canonização (ato litúrgico que acrescenta o nome de pessoa falecida no rol de Santos daquela Religião).

TIRANDO A VENDA DOS OLHOS OU, A VERDADE DÓI







              A tarefa de olhar nos olhos quando se comunica com outrem não é condição fácil e às vezes requer treinamento que pode exigir anos de prática. Há receios de toda sorte em determinadas interlocuções, entre outros, o de ofender a quem escuta ou ainda de ser mal interpretado de forma a gerar discussões não pretendidas. Muitas pessoas carregam consigo grandes motivos que foram silenciados por tempo suficiente para cristalizar desejos e ensejos de uma vida que gostariam de ter tornado mais feliz.
            Na disputa de egos, a intolerância às divergências se tornou licença para a ocultação de valores individuais, uma das mais importantes maneiras de abortamento de existências que poderiam ser promissoras e simplesmente se perdem porque uma espécie de hierarquia interpessoal invisível afogou o anseio de uns em detrimento do sucesso de alguém.

sexta-feira, 11 de outubro de 2019

UMA RESPOSTA REFLEXIVA PARA CARLOS VEREZA


 

 
A sua intransigente defesa do “pseudomédium” (citado na reportagem do Fantástico) não fará dele um médium ungido e verdadeiro.

As fraudes “pseudomediúnicas” que o mesmo pratica, são evidentes nos apontamentos investigativos comprobatórios, que demonstram os disfarces das cognominadas “cartas de Fátima”, preparadas através dos dados informativos (pessoais e familiares) extraídos das redes sociais.

O sinistro da situação é reconhecermos que os familiares supostamente “confortados” pelas cartas de “faz de conta”, seguramente, após a reportagem do Fantástico, ficarão em situação de instabilidade psíquica e emocional, isto porque, naturalmente não depositarão mais o crédito integral nas cartas “pirateadas” que possuem.

PERDÃO




Erros há que causam enorme dor!...
Sê humilde...e a consciência te conduz,
À arrebatadora paz de Jesus,
Via arrependimento salvador!

Liberta-te, com a chave do perdão,
Do sentimento de culpa...; com calma
Faze a Indispensável assepsia da alma
Para seguires em evolução...

quarta-feira, 9 de outubro de 2019

O AUTO-DE-FÉ E A REENCARNAÇÃO DO BISPO DE BARCELONA¹


“Espíritas de todos os países! Não esqueçais esta data: 9 de outubro de 1861; será marcada nos fastos do Espiritismo. Que ela seja para vós um dia de festa, e não de luto, porque é a garantia de vosso próximo triunfo!” 
(Allan Kardec)




            Cento e cinquenta e sete anos passados do Auto-de-Fé de Barcelona, um dos últimos atos do Santo Ofício, na Espanha.
            O episódio culminou com a apreensão e queima de 300 volumes e brochuras sobre o Espiritismo - enviados por Allan Kardec ao livreiro Maurice Lachâtre - por ordem do bispo de Barcelona, D. Antonio Parlau y Termens, que assim sentenciou:

“A Igreja católica é universal, e os livros, sendo contrários à fé católica, o governo não pode consentir que eles vão perverter a moral e a religião de outros países.”
           
            Allan Kardec reagiu dessa forma:

“Podem queimar-se os livros, mas não se queimam idéias; as chamas das fogueiras as superexcitam, em vez de abafar. Aliás, as idéias estão no ar, e não há Pireneus bastante altos para as deter. Quando uma idéia é grande e generosa encontra milhares pulmões prestes a aspirá-la.”

INTERPRETAÇÃO E ATITUDE


                                                  
            Convenhamos, esse mundo está difícil de viver. Afinal estamos diariamente expostos a colocar “a cara a tapa”. As mudanças que no passado davam tempo de esfriar os ânimos, antes de se preparar para outra, vêm numa velocidade que atropela a quem não tenha a agilidade em passar para a próxima página. Reconhecer essa realidade não se trata de saudosismo em relação aos processos de outros tempos, mas um chamado para que a oscilação natural das informações não se interponha entre a emoção e a lógica na hora de decidirmos qual a estratégia a adotar diante de tantos desafios do pensamento.

segunda-feira, 7 de outubro de 2019

PARA DESATIVAR EXPLOSIVOS






Ouvistes o que foi recomendado aos antigos: “Não matarás” e “quem matar, estará sujeito a julgamento”. Eu, porém, vos digo que quem quer que se encha de cólera contra seu irmão, estará sujeito a julgamento; que aquele que disser a seu irmão: ‘Raca’, estará condenado pelo tribunal; e que aquele que lhe disser: ‘És louco’, merecerá condenação ao fogo do inferno. (Mateus, 5:21 e 22.)

Sentenciando: Ouvistes o que foi recomendado aos antigos, Jesus refere-se às escrituras sagradas do Judaísmo, para citar determinado trecho que irá abordar. Em seguida, usando outra expressão: Eu, porém, vos digo, enunciava ensinos que alterariam substancialmente conceitos temporais superados pela sua moral ou dar-lhes-ia um alcance maior, oferecendo ao homem uma visão mais clara de si mesmo e uma responsabilidade mais bem definida em relação ao semelhante.

sábado, 5 de outubro de 2019

PODEROSA ALAVANCA


 




O dinâmico processo de viver, aprender, progredir e especialmente aprimorar-se no intelecto e na moralidade, estabeleceu valiosas experiências nos relacionamentos com terceiros e, claro, consigo mesmo, na individualidade. Afinal, o amadurecimento psicológico-emocional é fator preponderante para o equilíbrio diante dos gigantescos desafios de viver em harmonia. Especialmente se pensarmos na velha questão do auto encontro, pois que muitos de nós nos esmeramos em diversas atividades para além da própria intimidade, auxiliando muita gente, distribuindo conhecimento, e nos esquecemos de auxiliar a nós mesmos.
A maior tarefa é da auto educação, do auto aprimoramento. Somos pródigos no aconselhamento para terceiros e nos debatemos em aflições quando as adversidades nos atingem diretamente, esquecendo-nos de que o que falamos deveríamos usar primeiro em favor próprio, equilibrando as próprias emoções.

quinta-feira, 3 de outubro de 2019

E SE EU QUISER FALAR COM DEUS?


             

   Gilberto Gil compôs a música Se eu quiser falar com Deus em 1981 e a trama da música é elaborada em um ritual de preparação para o momento do encontro, sendo que o mais importante é a percepção do compositor que o Deus que ele encontrará será totalmente diferente do que ele havia imaginado por toda sua vida.

    A conclusão de Gilberto Gil é sábia, nossa concepção de Deus foi construída ao longo da história, a partir dos sentidos humanos e dos desdobramentos filosóficos possíveis a partir de nossa mesma percepção sensorial e posterior cultura que foi sendo estabelecida. Deus não é nada parecido com qualquer coisa que possamos imaginar. Talvez pela nossa incapacidade de entender e conceber Deus, Jesus tenha sido elevado a Deus pela Igreja Católica pelo simples fato de Jesus ser um referencial Terra-Terra, mais compreensível do que qualquer suposição a respeito de Deus.

quarta-feira, 2 de outubro de 2019

SAÚDE E ESPIRITUALIDADE - NÃO ENTREGUEIS TUA ALMA À TRISTEZA


 


Não entregues tua alma à tristeza, não atormentes a ti mesmo em teus pensamentos” (Eclesiástico 30:22)


Muitas faculdades de medicina, em vários países, principalmente na Europa e nos Estados Unidos, já têm a disciplina de Saúde e Espiritualidade aprovada, constando em seu curso. No Brasil, algumas escolas médicas já a introduziram em seu currículo de forma optativa. No Estado de São Paulo, pode-se citar a USP (Universidade de São Paulo), enquanto no Estado do Rio de Janeiro, são apontadas a UFF (Universidade Federal Fluminense) e a UNIRIO (Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro). No Ceará, alunos do curso de Medicina da Universidade Federal do Ceará (UFC) dispõem, desde 2004, da disciplina Espiritualidade e Saúde.

quinta-feira, 26 de setembro de 2019

SER ESPÍRITA


         
 
         Segundo o censo brasileiro de 2010, pelo IBGE, há na população brasileira 3,8 milhões de espíritas no Brasil. Não se sabe se a metodologia foi capaz de separar nesse número, a quantidade daqueles que, sem ser espíritas, privam de crenças espiritualistas de origem afro-brasileira. Calcula-se, porém, que para cada pessoa que se professa espírita há cerca de 10 pessoas que são simpatizantes ao Espiritismo sem deixar a sua prática espiritual de origem.

sexta-feira, 20 de setembro de 2019

IMPLICAÇÕES DA CULPA


 
Muitas crianças são induzidas a agir de forma sempre “correta”, conforme o padrão do seu meio ambiente, dos valores éticos, das pressões existentes. Quando a criança é obrigada a fazer as coisas dessa ou daquela maneira, todas as vezes que faz de forma diferente desenvolve a culpa. A virtude do discernimento deve ser-lhe ensinada desde cedo pelos pais cônscios, por ser a virtude fundamental para que ela possa escolher com segurança aquilo que é certo de acordo com as leis divinas ínsitas na consciência.

quarta-feira, 18 de setembro de 2019

VIVA A VIDA!




Vivemos a vida eterna,
Já que somos imortais.
Viajores de tantas eras,
Viveremos outras mais...
Conduzidos por Jesus,
Vencendo as dificuldades
Na jornada para a Luz.

segunda-feira, 16 de setembro de 2019

O SANTO CASAMENTEIRO


 

  
A jovem era devota de Antônio de Pádua.

Orava, genuflexa, diariamente, reiterando rogativas:

– Abençoa meus familiares, dá-lhes saúde e paz. Quanto a mim, santo querido, peço seus préstimos, ajudando-me a encontrar um companheiro, um bom rapaz que realize meu sonhos de um lar feliz, abençoado por muitos filhos…
A família até que ia bem, certamente amparada pelo santo…
Quanto ao casamento, nada feito. Ele parecia fazer ouvidos moucos.
Entrava ano, saía ano, e nada de aparecer o príncipe encantado.

sexta-feira, 13 de setembro de 2019

PÁTRIA INCOMPARÁVEL


  

 
O notável Olavo Bilac (1865 – 1918) – jornalista, escritor e poeta brasileiro, membro fundador da Academia Brasileira de Letras e muito conhecido por sua atenção à literatura infantil e especialmente por sua participação cívica – é o autor da belíssima letra do Hino à Bandeira.
A música é de Francisco Braga (1868 – 1945), que foi compositor, regente e professor.
Detenho-me, porém, na letra do hino.
Apresentado pela primeira vez em 1906, a letra do hino representa um apelo vivo ao civismo, sentimento um tanto esquecido e tão necessário a todos nós. Parece-nos que só nos lembramos dos hinos, entre eles o incomparável Hino Nacional, em jogos de futebol.

segunda-feira, 9 de setembro de 2019

BRASIL EM GUERRA?




Parece muito estranho o título dessa matéria. Porém, a verdade surge reluzente, revelando que, a nossa Pátria, em diversos locais, exuberantemente na Cidade do Rio de Janeiro, vivencia, realmente, um grave estado de conflagração, de confronto armado, aterrorizando sua caótica população.

Trata-se de uma batalha diferente, não existindo ocupantes e dominados. Indivíduos do crime organizado são portadores de armamento de calibre pesado e promovem arrastões, assaltos diversos, incêndios em ônibus, chegando o ponto de invadirem condomínios e restaurantes.  Lutam até entre si, nos morros, presídios, nas periferias das cidades, desde que, pertencendo a diferentes facções, se digladiam na disputa de valorosos pontos de venda de tóxicos.

sábado, 7 de setembro de 2019

HOMENS DE POUCA FÉ


                     
     
           Inúmeras as ocasiões em que Jesus, depois de exemplificar com uma ação efetiva, questiona os homens que o seguiam a respeito da fé. Parece que, aos olhos do Mestre, era evidente o temor dos seus seguidores diante daqueles momentos provas e provações. Claro que a Sua clarividência entendia a vacilação da equipe que selecionara para dar andamento ao seu ambicioso plano de redenção do mundo e investia seu tempo em ensinamentos que cabiam a todo aquele que se esforçasse um pouco em compreendê-los.

quarta-feira, 4 de setembro de 2019

CULPA E CONSCIÊNCIA


 

Culpa e consciência é matéria que ponderaremos neste texto. É importante dizer que o “alerta ou conflito da consciência” ainda não é a instalação da culpa, porém nos convida ao arrependimento diante dos erros. Tal constrangimento consciencial é imprescindível para a libertação do desalinho psicológico, oriundo da culpa.

A consciência é o Divino em nossa realidade existencial; nela estão escritas as Leis do Criador. Já a culpa resulta da não auscultação do “alerta da consciência”, portanto é patológica e gera profundo abalo psicológico autopunitivo. Detalhe: é impossível inexistir o alerta consciencial no psiquismo humano. Podemos fingir não ouvir a “voz da consciência”, e apesar disso ela sempre alertará, exceto nos casos extremos de psicopatologias, quando o doente mental não sente um mínimo de arrependimento e ou culpa.

domingo, 1 de setembro de 2019

O RETORNO DE JESUS


 


 João, 21:18-23

Prosseguindo o diálogo com os discípulos, Jesus dirigiu-se a Pedro:

– Em verdade, em verdade, te digo: quando eras mais moço, tu te cingias e andavas por onde querias. Mas, quando fores velho, estenderás as mãos e outro te cingirá e te levará para onde tu não queres.

Trata-se de um aforismo, relacionado com a mocidade e a velhice.
O jovem se cuida; o velho é cuidado.
O jovem tem a iniciativa; o velho, a dependência.
No contexto evangélico Jesus queria dizer que o apóstolo teria uma morte não desejável, como de fato aconteceu, martirizado em Roma.

terça-feira, 27 de agosto de 2019

A TERRA É A NOSSA CASA







Ao assistir um programa sobre civilizações antigas em algum canal de tv a cabo, o apresentador destacava que ao se estudar as referências históricas disponíveis sobre elas, podia-se dizer que muito de seus ritos os ligavam a lugares fora da Terra, como se sentissem saudades desse lugar e dos moradores de lá, como se fossem deuses. Na mitologia espírita há crenças de migrações de Espíritos vindos para cá, coincidentemente na mesma época ou um pouco antes dessas civilizações antigas que datam de entre 6 mil  a 10 A.C.

quinta-feira, 22 de agosto de 2019

CONQUISTAS HUMANAS


                      
        


          
        Única exceção à regra que diz que “toda regra tem exceção” é que todo indivíduo é sociedade-dependente tanto quanto a sociedade é indivíduo-dependente. No entendimento de Aristóteles a felicidade plena do ser humano só é alcançada em sociedade, pois o homem é um ser político por essência. Na sua avaliação o indivíduo depende da sociedade para a sua completitude. A compreensão geral é que os esforços coletivos, nascidos de uma ação individual é que produz o crescimento da civilização em todos os sentidos.

segunda-feira, 19 de agosto de 2019

QUANDO EU FOR...


Quando me for, não quero nem choro, nem velas!
Haverá, apenas, uma dor compreendida,
Vulgar aos bem-querentes na hora da partida...
Quero, sim, músicas, músicas...as mais belas...