quinta-feira, 20 de setembro de 2018

DOR E SOFRIMENTO



 
"A dor não surge apenas por estimulação periférica, mas também por uma experiência da alma, que reside no coração" (Platão).

Dor dissociada do sofrimento

Ao lado da dor intensa, chegando até a ser desagradável, podem ser sentidas sensações de medo, ansiedade, angústia e desespero. Nesse caso, o sofrimento resultante é quase sempre associado, confundido com a dor ou até mesmo realçada por ela. O importante é saber dissociar a dor do sofrimento, porquanto se pode sentir dor sem sofrimento e sofrer muito sem a presença da dor.

A culpa, o remorso, a vergonha, a perda de controle, a vulnerabilidade, por exemplo, estão relacionadas ao sofrimento sem a presença da dor. Portanto, a dor e o sofrimento são distintos. O sofrimento é existencial e está ligado à consciência, exatamente onde está inserida a lei divina, segundo ensinamento espírita, em “O Livro dos Espíritos”, questão 621. A dor é importante desde que sua presença anuncie que algo de ruim está acontecendo no organismo. Soando o alarme, o indivíduo procura assistência médica e recebe a analgesia devida.

segunda-feira, 17 de setembro de 2018

COMERCIANTES MIRINS, NOVAS GERAÇÕES E O MUNDO DE REGENERAÇÃO


 

Novas gerações, velhas provocações diante dos atuais desafios da inteligência infanto-juvenil. Realmente observamos os pequenos (crianças e adolescentes) como exímios empreendedores que se sobressaem quais proeminentes alienígenas negociantes e habitantes da Terra.

São indicativos panoramas para uma Nova Era sob as ondas das informações ultrarrápidas e estímulos ao empreendedorismo, cujos efeitos são os surgimentos dos mirins fenomenais que nestes tempos de vida apressada hão faturado alto antes mesmo de completarem a maioridade. Quiçá estejamos diante do convite à solidariedade, inobstante o acúmulo de bens que paradoxalmente poderá diminuir a desigualdade das riquezas.

sábado, 15 de setembro de 2018

A ESCOLA DA VIDA - O LAR (PARTE FINAL)


 



 
A VISÃO DA CRIANÇA COMO SER ESPIRITUAL

Importante, desde logo, ressaltarmos que, embora essa tarefa seja facilitada pela idade, há sempre que se considerar que as crianças são espíritos, ou seja, “almas antigas”, como diz Tom Shroder em seu livro de mesmo título, que chegam para novas experiências no corpo físico, as quais trazem vícios que, às vezes, foram desenvolvidos em várias existências anteriores, e que, por isso mesmo, devem ser objeto da maior atenção dos seus pais.

Assim, é importante que se deva considerar a vida no sentido contínuo, ora ser espiritual encarnado, ligado a um corpo, ora livre do liame físico, ou seja, do corpo, quando se encontra no mundo espiritual aguardando a oportunidade para uma nova existência física.

quinta-feira, 13 de setembro de 2018

SINTONIA FINA. DEUS, DE NOVO?¹


         




        Pense nas ondas de rádio. Estão em toda parte. Como prová-las, partindo do ponto que não as vemos nem conseguimos tocá-las? Simples. É só ligar um aparelho apropriado para captar ondas de rádio. De forma quase mágica elas se tornam materializadas aos nossos ouvidos. Tem ainda o lance da frequência. Escutar o quê? Ah! Isso é uma escolha. Vai do gosto de cada um. Documentário, esportes, cultos, missas, Antena Espírita, músicas de todos os estilos. Uma escolha. A frequência exata responde pelo nome de sintonia fina.

terça-feira, 11 de setembro de 2018

ANSIEDADE: QUANDO ELA SE TRANSFORMA EM DOENÇA?


 
Francisco Cajazeiras Foto: Eugênio Guimarães

Um Relatório divulgado pela Organização Mundial da Saúde (a OMS) traz um dado preocupante: a população brasileira é a mais deprimida da América Latina. O estudo foi realizado em 2017 e mostra também que o Brasil tem a maior taxa de ansiedade do mundo: 9,3% dos brasileiros sofrem desse mal, segundo a OMS.

O transtorno da ansiedade não é uma situação pontual, como permite pensar o senso comum. Quando a ansiedade vira doença, causa sintomas físicos e psicológicos. O médico José Cláudio Filho resolveu procurar ajuda quando se tornaram frequentes sintomas como palpitação no peito, falta de ar e crises de nervosismo sem motivo específico, além do desespero, angústia e vontade de chorar constante.

sábado, 8 de setembro de 2018

SERÁ QUE NÃO TEMOS MESMO O QUE FAZER, MENINAS? O ASSÉDIO DE CADA DIA!




Você não tem mesmo o que fazer, essa menina
Como é que você já fica toda feminina
Como é que você olha pra mim
Com essa falta de respeito
Olhe que isso assim não está direito, essa menina

Como é que você novinha assim toda se empina
Como é que você quando me vê
Sai requebrando desse jeito
Tudo nesta vida tem a sua hora, viu?
Pois você me diga agora onde é que já se viu
Querer ser colhida assim tão fora de estação?
Olhe, essa menina, suma, vá-se embora, tenha compaixão

Eu já nem sei mais o que fazer com essa menina
Sem desmerecer sua beleza tão divina
Bem, ela vai ver, então vai ser
Tal como manda a natureza, viu?

Vinicius de Morais (Essa menina – 1971)

quinta-feira, 6 de setembro de 2018

"CASAMENTOS" PRECOCES - UNIÕES PREMATURAS


O “casamento” de crianças (sobretudo meninas) é corriqueiro em diversas sociedades cujas culturas jazem decididamente nos encostos religiosos. Entretanto, o problema de “casamentos” precoces também está muito presente no Brasil. Segundo o Instituto Promundo, entre 2013 e 2015, Maranhão e Pará têm a maior prevalência de “uniões” prematuras.

Frequentemente tais meninas não aderem a essa determinação (“casamento” coagido) porque não compreendem em que situação as estão conduzindo, em face disso, a responsabilidade dos pais é naturalmente maior porquanto na maioria das vezes as induzem ao precoce, portanto, constrangido matrimônio “informal”.

segunda-feira, 3 de setembro de 2018

REVELAÇÃO




Nada é, absolutamente, bom ou ruim,
Luz ou escuridão; o mundo é dual.
O ser que ainda, ou já somos, enfim,
Enxerga-las-á como bem, ou mal...

sábado, 1 de setembro de 2018

A ESCOLA DA VIDA - O LAR (PARTE III)


 

 
A LEI DE DIRETRIZES E BASES DA EDUCAÇÃO

No Brasil, a educação é disciplinada pela Lei Federal nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, a qual, em seu artigo 1º, na versão mais atualizada, de março de 2015, assim define:

“A educação abrange os processos formativos que se desenvolvem na vida familiar, na convivência humana, no trabalho, nas instituições de ensino e pesquisa, nos movimentos sociais e organizações da sociedade civil e nas manifestações culturais”.