quarta-feira, 18 de julho de 2018

A MELHOR PROTEÇÃO





  
O bairro sofria uma onda de assaltos. Os marginais invadiam estabelecimentos comer­ciais em plena luz do dia, empunhando armas de fogo. Providências estavam sendo tomadas pelas autoridades, mas a violência campeava, semeando o medo. Na pequena farmácia de Ronaldo, um amigo, Jacinto, comentava:
– É preciso maior severidade nas leis. Sou amplamente favorável à pena de morte. Se eliminarmos esses facínoras sanearemos a sociedade.
O farmacêutico pensava diferente.
– Não me parece que semelhante iniciativa traria algum benefício. Países que adotaram a pena máxima não registraram redução de crimes. O criminoso nunca cogita da possibilidade de ser punido.

segunda-feira, 16 de julho de 2018

REFLEXÕES ESPÍRITAS SOBRE A SELEÇÃO FRANCESA DE FUTEBOL



 
Arte sobre foto de François Xavier Marit AFP

A Terra vive atualmente uma das crises migratórias mais grave da sua história. E esse número de imigrantes sempre está relacionado com guerras, crise econômica, direitos cerceados pelo poder local ou forças dominantes. Segundo dados estatísticos, anualmente, cerca de 200 milhões de pessoas se deslocam de um país para outro.
A seleção francesa, campeã do mundo nesta copa, tem em seu time bi-campeão, 17 jogadores sendo imigrantes e filhos de imigrantes. É uma mensagem muito significativa nesses tempos de xenofobia extrema na Europa e das políticas anti-imigração para aqueles que as defendem. É uma seleção multicultural e multiétnica.

sábado, 14 de julho de 2018

POR QUE SENTIMOS PRAZER COM O SOFRIMENTO ALHEIO?





A discussão em um programa televisivo exigia do Estado uma corrigenda ante à descoberta em uma cela de presos, de uma barra de cereais e outra de chocolate, pelo fato dos prisioneiros serem políticos eles considervam privilégios. O importante é empedernir o sofrimento alheio e não se discutir condições desumanas dos presídios. Os demais, que se amontoam em celas pútridas, com apenas uma latrina para fazerem suas necessidades físicas, no mesmo espaço em que se alimentam, a indiferença. Não se compara as nossas prisões com as de outros países. Ora, a prisão já é uma degradação humana. E aí surgem os que aplaudem o linchamento ou mesmo o acorrentamento em um poste de menores infratores. 

Por que do regozijo ao sofrimento alheio?  Por que a degradação alheia causa prazer? Por que se tratar com escárnio a dor alheia?”

sexta-feira, 13 de julho de 2018

SOFRIMENTOS E DOENÇAS SÃO HERANÇAS DE NÓS MESMOS


 
Os sofrimentos e as doenças compõem a lista das provas e das vicissitudes da vida terrena e são inerentes à grosseria da natureza material da Terra e à imperfeição moral do homem. Nos orbes mais avançados, física ou moralmente, o organismo humano, mais depurado e menos material, não está sujeito às mesmas enfermidades da Terra.

Sob o ponto de vista espírita, analisamos as doenças usualmente como espelhos dos distúrbios psicossomáticos. Tanto a medicina quanto a psicologia estão percebendo que não existe separação na inter-relação da mente e do corpo que transitam nos múltiplos contextos da vida social, familiar, profissional e pessoal. Ademais, há, sem dúvida, distintas ocasiões em que as “enfermidades” do corpo são convocadas para “curar” as ulcerações da “alma”.

quarta-feira, 11 de julho de 2018

MAIS QUE UM JOGO




          Há situações que permitem treino e ensaio para se obter melhores resultados no momento da execução. Viver não é uma dessas situações. Enquanto vivemos estamos consumindo um combustível impossível de ser readquirido, o tempo.
          Conveniente pensar que é possível e se deve planejar a vida, mas bom que se esclareça que o planejamento ocupa o seu espaço vivencial e ainda assim não impede que venha a cair por terra o treinamento quando o assunto vem “de vera” auscultar a nossa atitude. Frequentemente se opina sobre algo que acontece na realidade alheia e quando o problema nos visita adota-se comportamento semelhante e às vezes mais desastroso em relação àquele que criticamos.

segunda-feira, 9 de julho de 2018

O POTENCIAL DO ESPIRITISMO NO CUIDADO COM OS PACIENTES


 Entrevista realizada por Eliana Haddad  - Publicada no jornal Correio Fraterno - Edição 478 - novembro/dezembro de 2017

 
Sérgio Felipe de Oliveira
 
Há 35 anos, o psiquiatra Sergio Felipe de Oliveira, doutor em neurociências pela Universidade de São Paulo, vem se dedicando a pesquisas que reúnem conceitos de psicologia, física, biologia e espiritismo. Desenvolve atualmente junto ao Hospital das Clínicas (USP) e à Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) trabalhos ligados à área de saúde e espiritualidade, seguindo os protocolos determinados pela Organização Mundial de Saúde.
Autor da tese sobre o mapeamento da glândula pineal e suas relações com atividades psíquicas, diretor clínico do Instituto Pineal Mind, em São Paulo, Sergio Felipe é também coordenador da Uniespírito – Universidade Internacional das Ciências do Espírito, projeto que criou em 2012 e que promove cursos de aperfeiçoamento médico, através de convênios com universidades nacionais e internacionais. Mais do que um depoimento de especialista, Sergio Felipe comenta aqui sobre a razão de seu recente desabafo sobre a necessidade do espírita entender o potencial do espiritismo ante a promoção da saúde.

O GRANDE TESOURO


 


Inspirando-se provavelmente no filósofo grego Teofrastos (372-288 a.C), que proclamava ser muito caro o tempo, Benjamin Franklin (1706-1790) criou a máxima Time is money (Tempo é dinheiro), muito valorizada pelas pessoas que vivem em função dos bens materiais, empenhando seus dias a esse mister.
Tal concepção tornou-se típica da mentalidade empresarial, particularmente entre os norte-americanos. Perder tempo para eles é jogar dinheiro fora.
          Mas é uma injustiça ao grande estadista americano, esse homem extraordinário que seus contemporâneos chamavam “apóstolo dos tempos modernos”, situá-lo como alguém interessado em empenhar seu tempo em favor do “vil metal”.

sábado, 7 de julho de 2018

PORNOGRAFIA É O EROTISMO VAZIO DO AMOR


 

A pornografia é o erotismo vazio de afeto, amor e desvelo, por isso é um assunto espinhoso, sensível e controverso. No mundo tecnológico, um imenso contingente de pessoas trafega no universo virtual (em média 9h diárias) aliciadas pelos poderosos convites às viagens eróticas do apelo pornográfico.

Há pouco menos de meio século, a exibição de filmes “adultos” entulhava os porões das fétidas salas de cinemas eróticos. Nessas lúgubres cavernas as pessoas fascinadas aos apelos da alucinação sexual procuravam os “shows” de sexo explícito, filmes e revistas especializados. Em seguida, para nossa desdita, com a expansão da Internet, o tráfico do lado negativo da sexualidade saiu dos funestos antros e rompeu fronteiras através dos meios de comunicação, alcançando o espaço sagrado dos nossos lares sem qualquer pudor.

sexta-feira, 6 de julho de 2018

LIBERTAÇÃO



Para que amargas lembranças nutrir
E sentimentos infelicitantes...
A nos encarcerar, autopunir,
Em cadeias penosas, torturantes?!

Nenhum benefício traz o insistir,
Pelo resto da vida, em se culpar;
Não permitir ao remorso empanar,
Jamais, a beleza que há no existir.

quarta-feira, 4 de julho de 2018

REFLEXÕES SOBRE O SUICÍDIO INCONSCIENTE DE ANDRÉ LUIZ


 
"Suicida! Suicida! Criminoso! Infame!" - gritos assim, cercavam-me de todos os lados...[1]


André Luiz foi médico em sua última encarnação. Ficou conhecido no meio Espírita após a edição do Livro “Nosso Lar”. Vê-se no Umbral após o seu desencarne, região de sofrimento no plano espiritual. Experimenta intenso sofrimento psíquico por encontrar-se em uma condição desfavorável espiritualmente e, é constantemente acusado de “suicida” por vozes que o cercam na região umbralina. Foi resgatado pelo mentor espiritual Clarêncio, auxiliado pelo irmão Henrique de Luna do Serviço de Assistência Médica da colônia espiritual:

- É de lamentar que tenha vindo pelo suicídio... [2]

segunda-feira, 2 de julho de 2018

OBSESSÃO E DESOBSESSÃO NO NOVO TESTAMENTO







Fosse-se adentrar nas especificidades da obsessão na Bíblia, considerando o Antigo Testamento, certamente se teria que elaborar um verdadeiro tratado sobre o assunto. Siga-se, portanto, o conselho do Apóstolo dos Gentios (1), em Hebreus, 8:13: “Dizendo nova aliança, ele tornou antiquada a primeira. Ora, aquilo que se torna antiquado e envelhecido, perto está de desaparecer”. Fica a análise restrita ao Novo Testamento (N.T.), pois nele se encontrará sistematização do processo mediúnico, praticado hoje nas casas espíritas.