terça-feira, 24 de maio de 2016

A IMPORTÂNCIA DO ESTUDO DA DOUTRINA PARA O CENTRO ESPÍRITA

O ARTIGO "A IMPORTÂNCIA DO ESTUDO DA DOUTRINA ESPÍRITA PARA O CENTRO ESPÍRITA", DE AUTORIA DO CONFRADE FRANCISCO CASTRO, É O 5º NO RANKING DOS MAIS ACESSADOS - 1.062 ACESSOS -, NO BLOG "CANTEIRO DE IDEIAS" DESDE A SUA CRIAÇÃO, EM 13.05.2012.




Muitos pensam que a atividade principal de uma Casa Espírita é o intercâmbio com o mundo espiritual, por isso, nada tem de redundante tratar-se desse tema.
Sobre essa questão, Allan Kardec nos esclarece de forma cristalina quando diz, no item XVII da Introdução de “O Livro dos Espíritos”, que “A verdadeira Doutrina Espírita está no ensino que os Espíritos deram, e os conhecimentos que esse ensino comporta são por demais profundos e extensos para serem adquiridos de qualquer modo, que não por um estudo perseverante, feito no silêncio e no recolhimento. (...) Esperamos que (O estudo de O Livro dos Espíritos) dará outro resultado, o de guiar os homens que desejem esclarecer-se, mostrando-lhes, nesses estudos, um fim grandioso e sublime: o do progresso individual e social e o de lhes indicar o caminho que conduz a esse fim.” (A nota entre parêntese e os grifos são meus).

O Codificador tanto se preocupava com o estudo da Doutrina que, em “O Livro dos Médiuns” publicado no ano de 1861, dedica o capítulo III a sugerir um Método de Estudo, e no livro “Viagens Espíritas em 1862” chega a apresentar um projeto de Regulamento para uso de Grupos e Pequenas Sociedades Espíritas, onde, no artigo primeiro daquele projeto, o Codificador leciona: “O objetivo da Sociedade é o estudo da ciência espírita, principalmente no que concerne à sua aplicação à moral e ao conhecimento do mundo invisível.”

No livro “Obras Póstumas”, no capítulo dedicado ao Projeto 1868, encontra-se mais uma preocupação do Mestre Lionês, não só com o estudo da Doutrina mas, também, com a sua Divulgação.
Assim, com base no pensamento de Allan Kardec, pode-se dizer que o Centro Espírita tem como objetivo principal promover o Estudo, a Divulgação e a Prática da Doutrina Espírita, o que também é recomendado pelo Conselho Federativo Nacional da FEB e pelo CEI – Conselho Espírita Internacional.

Consoante as recomendações do Codificador expostas acima, podemos entender o seguinte: a) para se conhecer a Doutrina Espírita será necessário estudá-la de forma sistemática, permanente; b) que esse estudo deve ser prioridade no Centro Espírita; c) que a base desse estudo é “O Livro dos Espíritos”; d) que a finalidade do estudo da Doutrina será guiar os homens no caminho do progresso individual; e, e) que esse progresso individual terá como conseqüência a melhoria de todo o tecido social.

A essa altura pode-se perguntar: Será que todos os dirigentes e trabalhadores já compreenderam o verdadeiro objetivo do Centro Espírita, como sugere o Codificador?
Como muitos Centros Espíritas ainda não implantaram o estudo da Doutrina Espírita, a título de ajuda àqueles que colocam alguma dificuldade no método e na falta de trabalhadores, pode-se dizer que o método de estudo a ser empregado, depende do porte do Centro Espírita e do seu tempo de existência.

        Para um pequeno grupo, ainda nos seus passos iniciais, que ainda não conta com muitos obreiros, recomenda-se iniciar como sugere Kardec no capítulo III de “O Livro Dos Médiuns”, pelo estudo do livro “O Que É O Espiritismo”, que é um livro para iniciantes, em seguida iniciar o estudo de “O Livro Dos Espíritos”, ao terminar uma turma começa-se outra e assim sucessivamente; um Centro Espírita maior e mais antigo, tanto pode usar o ESDE – Estudo Sistematizado da Doutrina Espírita, como o CBE - Curso Básico de Espiritismo, que são métodos que utilizam dinâmica de grupo.

Para aqueles que não tiveram oportunidade de se alfabetizar, Allan Kardec, nas instruções particulares Nº X (in Viagens Espíritas  em 1862), sugere os denominados grupos de ensino em que: (...) Algumas pessoas devotadas reúnem com esse objetivo um certo número de ouvintes, suprindo para eles as dificuldades da leitura ou do estudo.” (Grifei)

Lembremos que o estudo da Doutrina Espírita também deve ser dirigido às crianças e aos jovens, especialmente os filhos dos espíritas, utilizando conteúdos e métodos adequados às suas necessidades e faixas etárias.

Para aqueles que já terminaram a etapa de estudo da Doutrina, tal como se encontra em “O Livro Dos Espíritos”, se desejarem, podem formar turmas para o estudo de “O Livro dos Médiuns”.

Com relação à divulgação da Doutrina Espírita, da mesma forma que ao estudo, deve-se consagrar um dia da semana para que sejam proferidas palestras doutrinárias, onde os temas programados serão explanados à luz da Doutrina Espírita.

Lembremo-nos que, a maior caridade que se pode fazer às pessoas que procuram o Centro Espírita é dar-lhes a oportunidade de se esclarecerem acerca da realidade espiritual pelo estudo da Doutrina Espírita, através do qual podem compreender que as dificuldades atuais, são reflexos do passado de cada um, e que somente uma mudança profunda em relação à vida presente pode assegurar um futuro com menos sofrimento.

Para finalizar, lembramos que não se pode praticar aquilo de que não se tem conhecimento, e que a Instituição Espírita para cumprir seu principal objetivo deve: promover o estudo, a divulgação e a prática da Doutrina Espírita, tal como foi revelada pelos Espíritos Superiores a Allan Kardec

(*) Trabalhador do Centro Espírita Grão de Mostarda

4 comentários:

  1. Muito boa matéria para debate. Sem dúvida que o ensino espírita fará uma grande diferença para o Espírito, tanto na encarnação dando suporte para superar as dificuldades de um mundo como este, bem como, para quando este retornar a pátria espiritual. Por isso a importância de capacitar as casas espíritas para tal empreitada. Um abraço fraterno a todos.
    Fernando Bezerra

    ResponderExcluir
  2. Fundamental o artigo enfatizando a importância do estudo em um grupo espirita, cada vez mais está sendo deixado de lado pelos dirigentes, muitos estudos estão sendo substituídos, principalmente nas mocidades e evangelização infantil por aulas de teatro e danças, o efeito catastrófico disso sentiremos em breve tempo. Izaias Lobo Lannes, presidente do 15º Conselho Regional Espirita de Minas Gerais.

    ResponderExcluir
  3. Francisco Castro de Sousa12 de março de 2016 21:19

    Meu Caro Izaias Lobo Lannes, obrigado por expressar a sua opinião após a leitura do nosso despretencioso texto. Importante que essas ideias sirvam para alicerçar questionamentos, sempre respeitando o livre arbítrio de pessoas e grupos! Muita paz!

    ResponderExcluir
  4. Francisco Castro de Sousa24 de maio de 2016 12:44

    Me sinto na obrigação de comentar o lugar que esse texto ocupa na preferência daqueles que acessaram o Blog Canteiro de Ideias nesses quatro anos de sua existência, o que significa que muita gente ainda não tinha ideia de que é muito importante o estudo da Doutrina Espírita para o Centro Espírita! Isso me deixa feliz em saber do alcance desse texto, principalmente quando sei que grande parte desses acessos se deu no exterior! Se você foi daqueles que leu o texto, não custa nada indicar para outras pessoas que possam estar precisando refletir nessas ideias, que não são minhas, são de Allan Kardec!

    ResponderExcluir