quarta-feira, 4 de maio de 2016

SOMOS TODOS IRMÃOS



O Brasil vive hoje uma das maiores crises de sua história, em vários setores: político, administrativo, econômico e social com repercussões lamentáveis em setores básicos como educação, saúde, emprego, segurança pública…

         A população acompanha, estarrecida, o desdobramento de investigações que ampliam cada vez mais o quadro de instituições governamentais, partidos políticos e empresas comprometidos com o desvio de recursos públicos para proveito próprio, em escandalosas transações.

          Considerando, como ensina Jesus, que os escândalos são necessários, há uma grande utilidade nessas investigações, desenvolvidas com seriedade, em favor da justiça.

            É preciso que a verdade apareça, corrigindo os desvios de comportamento dos agentes sociais e favorecendo reajustes que reconduzam o Brasil ao caminho do progresso, para realização do seu potencial de riquezas e de bem-estar para a população.

                                                                         ***

            Há um problema preocupante: O país está literalmente dividido entre os que defendem o statu quo, deixar estar como é para ver como fica, e os que propugnam por mudanças radicais, envolvendo até mesmo a destituição do atual governo.

          O problema é a radicalização, com a tendência dos dois grupos em dividirem-se entre mocinhos e bandidos. Os primeiros seriam sempre os que comungam de nossas ideias; bandidos, os contrários.

            Isso tem gerado sérios conflitos entre as partes, em princípio na base de palavras, a partir da mídia, mas principalmente pelas redes sociais, gerando tensões que tendem a gerar confrontos físicos.

            A história está repleta de episódios dessa natureza. Um bem atual diz respeito ao conflito entre xiitas e sunitas, adeptos de uma mesma religião, o islamismo, que se digladiam, até em lutas armadas, no Oriente Médio, defendendo interpretações diferentes quanto aos sucessores de Maomé.

            Oração e vigilância é a recomendação de Jesus para todos os momentos, particularmente na atualidade brasileira, pedindo a Deus que inspire os que são chamados a exercitar o julgamento, nos domínios da justiça, fazendo o que é certo, justo e verdadeiro, e, sobretudo, vigiando nossos impulsos e pensamentos, evitando radicalismos contra os que pensam diferente, que, em última instância, são nossos irmãos.

(*) participa do movimento espírita desde 1957, quando integrou-se no Centro Espírita "Amor e Caridade", que desenvolve largo trabalho no campo doutrinário de assistência e promoção social.
É colaborador assíduo de jornais e revistas espíritas, notadamente "O Reformador", "O Clarim" e "Folha Espírita".
Algumas de suas obras:   Abaixo a Depressão!,  Antes que o Galo Cante, Mediunidade - Tudo o que Você Precisa Saber, Para Rir e Refletir, Quem Tem Medo da Morte? Reencarnação, Tudo o que Você Precisa Saber, Rindo e Refletindo com Chico Xavier, Setenta Vezes Sete, Suicídio Tudo o Que Você Precisa Saber!,Trinta Segundos.

Um comentário:

  1. Francisco Castro de Sousa5 de maio de 2016 21:08

    Bastante oportuno o texto de Richard Simonetti, vem bem a propósito dos dias que estamos vivendo. Parabéns ao autor!

    ResponderExcluir