sábado, 21 de dezembro de 2013

ESPIRITISMO EM CORDEL¹


Por Leonel Vasconcelos e colaboradores (*)



Deus é eterno, justo e bom,
Poderoso sem excesso,
Que não muda é espírito
É único no universo
Pedimos sua licença,
Oh! Para cantar-lhe em verso.

Ele criou os mundos,
Espirituais e materiais
Tudo aquilo que se mexe:
Animais e vegetais
E os que ficam parados
Como as pedras e areais.

Os seres materiais,
Tudo quanto a gente vê,
Forma o mundo corporal,
Veja um exemplo é você.
Pois os seres invisíveis,
São espíritos podes crer.


Falando do mundo espírita,
Podemos reconhecer,
Imortal na antiguidade,
O importante é saber,
Do corporal não precisa,
Pra poder sobreviver,

Este corpo que reveste,
O espírito aqui encerra
Quando morre apodrece
A escritura não erra
Vai encontrar os amigos
Que viveram aqui na Terra.

Entre os diferentes seres,
Provindos da criação,
Deus determinou o homem,
Na hora da encarnação,
Para abrigar os espíritos,
De uma certa evolução.

No homem existem três coisas,
Muito bem distribuídas,
Animal, espiritual,
Por muitos desconhecidas
E o laço que une os dois,
Para que surjam vidas.

O homem na terra tem
Uma e outra natureza,
A sede, a fome, o instinto...
É animal com franqueza,
E tem a inteligência,
Espiritual com certeza.

O mesmo laço que une,
O corpo ao espirito, agora...
É quem dá forma pro mesmo,
Pois quando este vai embora,
Só quem vê é um vidente,
Muita gente o ignora.

As mais variadas classes,
Pertencem há de se ver;
Não são iguais na moral,
Nem também são no saber,
Não são na inteligência,
Na força, nem no poder.

Todos da primeira ordem
Superiores que são,
Se distinguem dos demais,
Pela sua perfeição.
São puros de sentimentos,
De Deus há aproximação.

Outras classes distanciam-se,
Cada vez da perfeição
As classes inferiores
Inclinadas a paixão,
Ciúme, orgulho e inveja
São a sua diversão.

Da mesma ordem os espíritos,
Para sempre não vão ser,
Há provas e expiações,
Pra ensiná-los a crescer
E a cada encarnação,
Mais perfeição obter,

Quando a alma deixa o corpo,
E ao mundo espírita entrar
Ficará em estado errante,
Certo tempo a esperar,
O momento apropriado,
Pra poder reencarnar.

O espírito ao passar,
Numa e noutra encarnação,
Terá muitas existências
Em busca da perfeição.
Se não for aqui na Terra,
Em outros mundos serão.

A encarnação d’alma ocorre,
Sempre na espécie humana.
Em corpo de animal,
Quem acredita se engana -
Inteligência não tem,
Instinto é o que emana.

Nas diversas existências,
O progresso não se evita,
Jamais terá retrocesso,
Nosso crescimento espírita.
Mais ou menos rapidez,
Der esforços necessita.

As qualidades da alma
São do espírito encarnado,
O homem de bem possui,
Do espírito adiantado,
O homem perverso tem,
As do espírito atrasado.

A alma já tem seu jeito,
Antes da encarnação
Pode conseguir no corpo
Uma certa elevação,
Conservando as qualidades,
Depois da separação.

Quando a alma desencarna,
No mundo espírita entrou,
Revista seus amigos,
Que na Terra encontrou...
Na sua memória fica
Bem e mal que praticou.

Espíritos imperfeitos,
Que superam a paixão,
Se aproximam dos bons,
Que um dia encontrarão,
Ao contrário dos impuros,
Com grosseira afeição.

O espírito encarnado,
Em vários mundos habita,
Do mesmo jeito o errante,
Em vários planos gravita.
É uma população
Invisível que se agita.

Os espíritos sempre exercem
Sobre o mundo moral,
Uma ação incessante,
Como no material,
Explicando os fenômenos
De uma forma racional.

As relações são constantes,
Se assemelham também
Os bons sustentam nas provas;
Nos inclinam para o bem,
Outros induzem ao mal,
Com isso alegria tem...

Comunicação espírita,
Muitas das vezes se oculta,
Ocorre pela influência,
Boa ou má de conduta.
Também temos a concreta
A qual do médium se escuta.

Manifestam-se espontâneos,
Ou por evocação,
Inimigos ou amigos,
Não importa a relação,
Nos trazem suas ideias,
Numa comunicação.

Atrasados em razão,
Da moral que se evoca,
Superiores se alegram
Quando a bondade coloca...
Os inferiores gostam,
De todo o mal que provoca.

Distinguir o bom do mau,
Se consegue facilmente,
Espírito superior
É puro frequentemente;
O espírito inferior
Sempre é inconsequente...

A moral do superior
Se resume na do Cristo
Agir para com os outros
Lembrando-se sempre disto
Como quer que eles ajam,
Sabedoria é isto.

O egoísmo, o orgulho,
A inveja o ódio são
De natureza inferior
E aos homens atrasarão,
Caridade e humildade,

É que levam à perfeição.


¹ inspirado na introdução de "O Livro dos Espíritos".


(*) Leonel Vasconcelos (na foto com sua  esposa Cris), são empresários e residem na paradisíaca Mundaú, onde são proprietários da Pousada "Cabôco Sonhadô".

6 comentários:

  1. Francisco Castro de Sousa21 de dezembro de 2013 20:29

    Parabéns ao Confrade Leonel e ao Blog Canteiro de Ideias. O primeiro por trazer de uma forma bem nossa, Nordestina, através do Cordel a temática espírita. O segundo, por abrir espaço para a criatividade dos espíritas e levar ao mundo inteiro o conhecimento espírita em tão belos versos nordestinos. Parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande Lééééo !!!!! E sra. Cris!!! Grandes saudades de grandes amigos e confrades. Grata surpresa rever essa publicação, agora em uma mídia eletrônica.

      Excluir
  3. Utilizar os dons e a ajuda dos amigos espirituais faz parte da nossa missão.
    Divulgar a doutrina é uma das alternativas para melhorar nossa caminhada.
    Saudações aos amigos e confrades.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Léo!
      Estamos na expectativa de novos cordéis.
      Fraternal abraço!

      Excluir