sábado, 19 de outubro de 2013

CENTRO ESPÍRITA AO AR LIVRE







Há algum tempo, aproximadamente oito anos, publicamos um pequeno opúsculo com o título: Fundação e Funcionamento de Centros Espíritas – Perguntas e Respostas, onde procuramos explicar que Centro Espírita pode ser assim considerado, um local onde se reúne um grupo de pessoas com o fim de desenvolver atividades de estudo, difusão e prática da Doutrina Espírita, que tanto pode ser de pequeno, médio como de grande porte, dando a entender que nos referíamos a um local circundado por paredes, com piso e cobertura de telhado.
Nessa mesma publicação, distribuída gratuitamente a quem demonstrasse interesse, transcrevemos um conceito emitido por Emmanuel, através do médium Francisco Cândido Xavier, de que “Um Centro Espírita é uma escola onde podemos aprender e ensinar, plantar o bem e recolher-lhe as graças, aprimorar-nos e aperfeiçoar os outros na senda eterna”, desse conceito do benfeitor espiritual, me parece que o aspecto físico é o que menos importa.
Assim, passa a ser de fundamental importância que nele se possa aprender e ensinar, e isso pode acontecer a qualquer tempo e em qualquer lugar. Para que se faça algum tipo de plantação, basta que o terreno seja fértil e que se tenha uma boa semente. Ora, a boa semente é a Doutrina Espírita, o semeador é alguém com o mínimo de conhecimento do mister a que se propõe e aquele que vai recolher as graças através do aprimoramento íntimo, o terreno fértil é quando alguém deseja, ou necessita, ouvir a mensagem esclarecedora, orientadora e consoladora da Doutrina Espírita.
Pois bem, prezado leitor, fizemos essa introdução, para dizer que havíamos sido convidados para proferir uma palestra sobre “O Livro dos Espíritos”, no local intitulado Centro Cultural Jáder de Carvalho, nome de um cidadão (foto abaixo) que, quando encarnado, foi o pai do Professor, Advogado, Jornalista e Ex-Senador Constituinte, Cid Carvalho, ambos figuras muito conhecidas em nossa terra.


A palestra a que nos referimos seria no dia 03 de outubro deste ano de 2013, exatamente no dia em que o Professor Hipolyte Leon Deninard Rivail, que se imortalizou como Allan Kardec, o Codificador da Doutrina Espírita, se ainda estivesse encarnado, estaria completando 209 anos de existência.
Já sabíamos que lá, há algum tempo, funcionava um trabalho de divulgação da Doutrina Espírita através da venda, empréstimos e doações de Livros Espíritas, denominado Ônibus Chico Xavier; um trabalho que, incialmente, foi muito perseguido por alguns funcionários da municipalidade, mas que, finalmente, conseguiu a autorização do Poder Público para ali permanecer.
Chegamos com a antecedência de uns quinze a vinte minutos da hora marcada para o início da tarefa que nos havia sido confiada, e lá encontramos um grupo de aproximadamente vinte pessoas, sentadas em círculo e acomodadas em cadeiras de plástico, onde um confrade desenvolvia um trabalho de prática do Evangelho Segundo O Espiritismo, a maioria ouvia atentamente a explanação do texto escolhido e, de quando em vez, um mais agitado era acalmado através de um passe magnético aplicado por um confrade, tudo dentro da maior ordem.
Um pouco atrás desse grupo, via-se um luminoso informando o título da palestra da noite, o nome do expositor, e veiculando também outras informações sobre o trabalho que ali se realizava sistematicamente. À frente do grupo um telão com sistema de alto falante e microfone aguardando o início do trabalho principal daquela noite, que era a palestra sobre “O Livro dos Espíritos”, a ser proferida por nós.
Por ser a primeira vez, confesso que estava um pouco apreensivo, de como seria falar em um Centro Espírita ao ar livre! Apreensão que não se justificava e que deu lugar a uma satisfação crescente à medida que discorríamos sobre o tema que nos havia sido confiado e, pelo qual temos uma grande predileção, que é falar sobre “O Livro dos Espíritos”!
A maioria dos leitores do “Blog Canteiro de Ideias, sabe que faço parte da equipe que, todos os domingos, a mais de sete anos, apresenta o “Programa Antena Espírita”, que vai ao ar das 21h às 22h, pela Rádio Cidade AM 860 e onde, em uma semana apresento o quadro intitulado “O Livro dos Espíritos Passo a Passo”, e na outra semana o quadro “O Evangelho Segundo O Espiritismo Passo a Passo”, e assim sucessivamente.
Finalizamos deixando o convite, indo ao calçadão da Avenida Beira Mar, por trás do Náutico Atlético Cearense, em Fortaleza, visite o Ônibus Chico Xavier e o espaço cultural Jáder de Carvalho, que nada mais é do que um CENTRO ESPÍRITA AO AR LIVRE!

(*) integrante da equipe do programa Antena Espírita e voluntário do C.E. Grão de Mostarda.

4 comentários:

  1. Francisco Castro de Sousa19 de outubro de 2013 21:23

    Jorge, parabéns! Você transformou um pequeno texto em uma mensagem bastante agradável com essas ilustrações. Espero que os leitores também gostem.

    ResponderExcluir
  2. Olá, Castro!
    Grato pelas referências. Acho que por ser um espaço atípico as ilustrações contribuiriam para uma melhor compreensão dos nossos leitores.
    Que bom!
    Abração!

    ResponderExcluir
  3. Muito bom esse texto parabéns!!!!

    ResponderExcluir
  4. Francisco Castro de Sousa26 de março de 2017 10:04

    Muito bom Jorge, o trabalho que se realiza na Beira Mar realmente merece o destaque que você procurou dar. Parabéns! Agora surgiu um novo trabalho, às terças-feiras o Programa Antenas e Rotativas na Rádio Cidade AM, de 12:00 às 13:00 enfoca a Doutrina Espírita através de um bate-papo com aquela equipe do Centro Espírita ao Ar Livre. O ônibus Chico Xavier foi desativado devido às perseguições da municipalidade e também do assaltos, infelizmente! Parabéns amigo, aquele trabalho realmente merece o destaque que você tem dado! As entrevistas são realizadas pelo Dr. CID CARVALHO!

    ResponderExcluir