sábado, 8 de abril de 2017

MEXEU COM UM MEXEU COM TODOS? UMA REFLEXÃO PRÓ KARDEC



 
Certa feita expedi para alguns consagrados escritores espíritas uma atraente “NOTA” assinada por Evandro Noleto e publicada na revista Reformador, fazendo alusão   à Superioridade da natureza de Jesus conforme contido no Cap. 15 do livro A Gênese.

Passados alguns dias o tema provocou alguns retornos interessantes dos consagrados escritores. Mas, mexeu com a cachimônia de um roustanguista frequentador da FEB.

Vejamos como foram os diálogos:


Jorge Hesse escreveu:

Novos tempos na FEB? Amigos, li o texto conforme link abaixo e adorei, todavia tenho certeza que os roustanguistas febianos não devem ter deglutido. Vide o texto do Evandro Noleto, editor de   Reformador, que teve lucidez e coragem para consignar a NOTA abaixo do artigo “Superioridade da natureza de Jesus”.  Recomendamos a leitura da tal nota assinada pelo editor. Link da FEB http://www.souleitorespirita.com.br/reformador/noticias/superioridade-da-natureza-de-jesus/

Repercussão:

J.S. escreveu:

Amigo Jorge Hessen; Desculpe-me a demora na análise deste e-mail, mas é que estive muito atarefado, e você melhor do que eu compreende o que desejo dizer, pois suas atividades são ainda maiores que as minhas. Mas vamos à questão em pauta, pois esta é realmente muito interessante. Trata-se de um confrade esclarecido o Sr. Evandro Noleto, editor de o Reformador, que ilhado por Roustanguistas, não se permitiu contaminar, e escreveu um texto muito bom, lógico e racional, sobre a superioridade da natureza de Jesus.

E como sabemos, os adeptos de Roustaing, na FEB são a maioria, e não devem ter ficado nem um pouco satisfeitos; acredito até que o Evandro seja punido, senão exonerado mesmo. Corajosamente o editor de o reformador, desmistifica o que nos é apresentado em os Quatro Evangelhos de Roustaing, pois nestes somos informados de que Jesus não viveu na terra revestido de um corpo de matéria, era um agêneres, constituído de um corpo fluídico.

Esta mistificação de Roustaing transforma Jesus no espírito mais mistificador que teríamos conhecido, pois fingiu sofrer com as chicotas, depois fingiu viver uma dor angustiante ao ser pregado na cruz, e mais, mistificou ao derramar sangue no momento da crucificação; pelo que podemos entender um corpo fluídico, não tem em sua constituição o plasma sanguíneo.

Não vou descrever outros misticismos que estão inseridos nos quatro evangelhos de Roustang, pois já é do conhecimento da maioria, e tornar-se-ia redundante, mas eu fico a me perguntar; será que o Ilmo. Presidente Jorge Godinho, acredita mesmo nesse misticismo grasso que é o Roustanguismo, ou ele se submete tão somente para manter-se no cargo?

Eu desejaria muito que ele me respondesse para que pudéssemos polemizar essa mística absurda que a FEB vem tentando a mais de um século inserir na doutrina espírita, mas infelizmente nosso amigo querido não tem tido disposição para encarar essa empreitada. Jorge Hessen estou enviando meus pensamentos aqui inseridos, também para o Jorge Godinho, pois do contrário seria falar dele, sem que ele soubesse do que eu estou dizendo a seu respeito, e isso seria uma atitude indigna de minha parte.

Amigo querido, será que um dia o amigo Jorge Godinho vai se dispor a trocarmos ideias a respeito. Desse misticismo insustentável de Roustang? Vamos aguardar.

Um forte abraço meu amigão. J.S.

O articulista e discípulo de Roustaing Jorge Leite, frequentador da FEB, manifestou-se “oficiosamente” nos seguintes termos:

Caro J.S., amigos E.K. e A.O. e a quem mais possa interessar.

Não incluí o Jorge Hessen porque não está nos meus contatos de E-mail e, quando tentei incluí-lo li uma observação de que eu “não estava nos seus contatos, teria que ter autorização para incluí-lo”, etc. Lamento, pois, não contatá-lo diretamente, uma vez que o cito abaixo, embora o não conheça pessoalmente e, sim, principalmente pelos ataques sistemáticos que faz à Federação Espírita Brasileira, a quem sempre crítica como “roustanguista”.

Quanta bobagem dita por pessoas muito cultas, mas pouco sábias quanto atacam a Federação Espírita Brasileira (FEB) com a pecha de roustanguista e, quando não é por isso, sempre têm algo a criticá-la. Por que não frequentam a FEB, durante um ou dois anos, antes de criticar o chamado roustanguismo da Instituição venerável?

Vão lá, de domingo a domingo. Assistam às aulas da FEB, às explanações de segunda a sexta-feira, às aulas do ESDE e do EADE, compareçam às palestras de terças, sextas e domingos, e vejam se ali é, ao menos citado Roustaing, exceção a eventual citação na reunião pública de terça-feira, ainda assim raramente, quando se evita os assuntos controversos, para depois fazer suas críticas.

Repito: apenas num dia da semana as obras de Roustaing são estudadas, mas evitando-se sempre a polêmica e buscando a consonância dos ensinos morais do Cristo ali existentes com os que o Cristo pregou e Kardec comentou, sistematizou e praticou sem polemizar com ninguém. Coisa que falta a muita gente, inconformada por não ter acesso ao poder espiritual que imaginam ter direito, embora jamais tenham exercitado a tolerância e a fraternidade entre seus próprios confrades espíritas.

Jamais se impõe na FEB as obras de Roustaing, e digo isso como quem frequenta essa Casa há quase quarenta anos. Muito menos se pode dizer que a maioria dos seus dirigentes é roustanguista, menos ainda seus colaboradores. Vão lá, se me consideram mentiroso e roustanguista.

Vejam com seus próprios olhos. Façam mais, visitem o Lar Frederico Fígner, voltado à prática da autêntica caridade, na 910 Norte, em Brasília, ou o Núcleo Espírita Guillon Ribeiro, aos sábados, no período matutino, em Santo Antônio do Descoberto, GO, instituições mantidas pela Federação. Vejam, pessoalmente, em todas as atividades desses núcleos, se a obra de Roustaing ao menos é citada, em qualquer dia da semana. Façam mais, dediquem-se à Instituição Febiana por algumas décadas, como colaboradores em atividades diversas (explanação, monitoração, distribuição de cestas básicas, recepção e acolhimento fraterno, estudo das obras básicas de Allan Kardec, revisões de suas obras, análises de obras propostas para publicação etc. etc. etc.)

Já está na hora de dar um basta aos ataques à FEB e a qualquer instituição espírita, para o bem da Doutrina Espírita. Que é isso? Somos ou não somos espíritas? Se o somos, não nos cabe incentivar a divisão e sim, buscar a união, assumirmos nossa condição de Espíritas cristãos.

Minha família, assim como eu, fomos evangelizados na FEB, e isso nos tem sido motivo de orgulho familiar. Ali, durante mais de trinta anos, proferi palestras e fui monitor do Estudo Sistematizado da Doutrina Espírita (ESDE) e do Estudo Aprofundado da Doutrina Espírita (EADE). Raríssimas vezes, ao longo desses 37 anos em que lá estou, ouvi falar-se sobre Roustaing, que li na juventude e conheço, por também ter lido, a opinião de Kardec sobre a obra Os quatro evangelhos, atribuídos a Roustaing que, na realidade, não foi psicografada por ele e que, inclusive, é citada por Allan Kardec como obra complementar em seu livro intitulado O espiritismo na sua expressão mais simples.

Não pleiteio e nunca pleiteei cargo na FEB, meu único objetivo é atender o que o Cristo recomendou: “Meus discípulos serão reconhecidos por muito se amarem”. Se ainda não consegui minha transformação moral, como exigir a do meu próximo? Meu objetivo não é e nunca foi a promoção pessoal e sim, aprender e servir sempre, com “Deus, Cristo e caridade” como lema, sem ataque a qualquer instituição espírita e esforçando-me em tratar com urbanidade e respeito meu próximo, seja ele quem for.

Nunca vi Jorge Hessen na sede da Federação Espírita em Brasília e, se ele ali já esteve, nunca nos encontramos. Se ofendi algum de vocês, perdoem-me, não voltarei ao assunto, mas não é desse modo que estaremos trabalhando pela difusão do Espiritismo no Brasil e no mundo. Também não é isso o que Kardec e Jesus esperam de nós. O que Jesus nos pede é que, assim como Ele, sejamos os mais humildes servidores de todos, sem qualquer prurido pelo poder, seja ele material ou espiritual.

“Fraternalmente”,

Jorge leite

A partir desse “estouro” não reprimido do articulista roustanguista Jorge Leite, os renomados escritores arrostaram a suscitação, com racionalidade e bom senso conforme podemos observar abaixo:

J.S.  escreveu-me:

Jorge Hessen, meu amigo querido;

Eu vou responder, pois esperava ansioso uma oportunidade destas, falando ao Jorge Leite, estarei a falar a todos os roustanguistas da FEB, e alguns espalhados pretendendo confundir-se como espíritas.

Vou começar um repto respeitoso, atento ao amor, mas amando muito mais o espiritismo, do que a mim próprio, descerei do pedestal de minhas ilusões, e ciente de que eles não têm argumentos lógicos, vou proporcionar-lhes uma oportunidade de perlengar, mas no final os informareis de que eles não fizeram outra coisa que não perlengar.

Amigão, não me respondeu o Jorge Godinho, mas um fã da ideologia deste. Vou aguardar um pouco mais, para receber os pareceres do EK, JP, RC e do AO, pois se eles apresentarem algo, eu apenas corroboro e sequencio as palavras deles, senão eu início, e sabe Deus quando é que isto vai acabar, mas não tenho pressa, pois a eternidade me pertence meu amigo.

Um abração amigo querido

J.S.

J.A. escreveu-me:

Bom dia amigos, peço que inclua dois companheiros amigos que confiamos e que pensam como nós em seu seleto grupo de amigos que recebem os e-mails A.S.  e V.A. aproveito e envio link de um texto de V.A. que postamos para análise dos amigos:. Abraços  J.A.

R.C.  Escreveu para J.S.

Amigo querido.

Meu nome não foi citado pelo Jorge Leite Oliveira, porque sou um “ilustre” desconhecido e isto me honra deveras, porque ser criticado pelo dito cujo seria uma honra inenarrável porquanto só o fato do cidadão dizer que a FEB, UMA VEZ POR SEMANA, estuda Roustaing, prova indiscutível e insofismavelmente que a entidade não pode ser a Casa Mater do Espiritismo, uma vez que fora de Kardec existe apenas espiritualismo. Kardec é o Codificador da Doutrina dos Espíritos que se contêm no Pentateuco vindo à luz desde França até o restante do Mundo, naquela união inquebrantável do Mestre de Lion com a plêiade do Espírito da Verdade.

Não te apoquentes meu amigo e irmão querido. Digladiar com quem ignora a Verdade preferindo as mazelas dos encantamentos dos desequilíbrios seria o mesmo que se transformar em Don Quixote para esgrimir contra moinhos de ventos. Siga a ponderação de Jorge Hessen e aja como os beduínos no deserto que não ouvem os ladrares enquanto a caravana passa.

Abração. R.K.

    do Site ….. escreveu para Jorge Leite:

Caro amigo

Jorge Leite Oliveira…

Saudações Kardequianas…

Está sendo muito injusto… Com O Jorge Hessen… Não sou seu advogado… Mais ele se dedica 24 horas a causa de Cristo/Kardec… Alimenta a dezenas de sites espíritas… Busca fortalecer a Doutrina Espírita no Brasil… Trazendo alimentos a dezenas de sofredores que vagam na ignorância…O Movimento espírita no Brasil está agonizante… Até parece nos períodos finais da França de Kardec…Pelo que noto… A FEB… E o seu dirigente máximo (Godinho)…. Estão em palestras constantes na Suíça… Ele viaja diariamente… A este pais… Até parece que ele pertence a Presidência da Federação Espírita da Suíça… Não vejo ele visitando aos centros espíritas pobres espalhados dentro do Brasil…. Onde a miséria e a criminalidade provocam a destruição da família…

O Espiritismo no Brasil… está sendo atacado por uma horda… De obras e de médiuns mistificadores… Que com o conluio com plano espiritual inferior buscam mudar os ensinos de Kardec… Enquanto isto a FEB… Ao menos 01 dia da semana se dedica ao estudo da obra de Roustaing???!!!  Já li as obras Os 4 evangelhos… Nada soma ao Espiritismo…Para mim nada representa… Somente um cego… Não nota esta mistificação…

Pelas minhas pesquisas… Roustaing e a sua médium… Dentro do Espiritismo e suas várias fases históricas… Antes de Chegar ao Brasil… Provocou a desunião do seio do mundo espírita…E ainda provoca…Busquemos a união… Mais em Cristo/Kardec… Este e o único caminho…

Vamos fazer um grito de união… Contra a publicação de obras de Roustaing…Que está no prelo…Veja amigo… Jorge Leite… O que pode acontecer… Quando o Espiritismo morreu na França de Kardec… Veja que as forças da destruição estão presentes dentro do Movimento Espírita Brasileiro…

Link: https://www.youtube.com/watch?v=zpr6sEOqwsY&list=PLbBAXq8ij9EyQ4cHCMjhYOcNp5pzhHIcI&index=1&t=117s

A luta segue W

R.C. escreveu:   J.S. e demais amigos

Li a mensagem do W. para o Jorge Leite Oliveira que você postou.

Gostaria que você passasse para o W que felizmente as Casas Espíritas do interior, vivem e vivificam a obra kardecista em sua plenitude, respeito, acatamento e consideração. Que ele pode ficar tranquilo que Roustaing e a FEB rustenista vão dançar antes do fim deste século. Nossos jovens não se sentem acomodados na perlenga, estudando Kardec com afinco e dedicação, têm demonstrado um conhecimento doutrinário que muita gente antiga sequer passa perto.

Nossa casa é exemplo aqui em ……. Com os jovens dando verdadeiros shows de conhecimento doutrinário, mais puro e verdadeiro e sempre com Kardec. Usamos aqui a metodologia socrática da Maiêutica que demonstra insofismavelmente que todos têm algum conhecimento de tudo, por mais ignorante que seja. E partindo de um conhecimento mínimo, discutimos todos, de igual para igual, até concluirmos todos os ângulos de qualquer questão doutrinária que se nos apresente.

Há uma sequiosidade para se chegar à pureza doutrinária, jamais tergiversando com os implantes e outras questões do achismo como sói acontecer com aqueles que se enveredam pelas sendas rustenistas e ou outras baboseiras pelas quais o “crente de araque” quer se introduzir para aparecer. O resultado do estudo através da Maiêutica é fantástico. Na nossa Casa as palestras praticamente não existem, pois tudo se transforma numa discussão tranquila em que todos apresentam seu entendimento enriquecendo o aprendizado de todos.

A FEB, ora a FEB já era. Não manda mais nada. É só um grupelho de fascinados que não se dá conta de que se encontram na contramão da Doutrina, guiados pelos espíritos que os submete aos piores vexames diante da Espiritualidade Maior. Lamentavelmente.

Estou enviando este e-mail, também para o Hessen, para o E.K. para o J.P.

Abração. R.C.

J.S. escreveu:  Amigo W;

Fico muito feliz com a sua disposição e clareza lógica como você vê o movimento roustanguista tentando se inserir na doutrina espírita. E ainda mais feliz por você compreender o trabalho maravilhoso do Hessen, pois ele é um amigo que tem dedicado sua vida ao movimento espirita. Amigo tenho enviado cartas ao Godinho, tentando um diálogo com o mesmo, mas infelizmente tem sido em vão, iria refutar o Jorge Leite, mas aconselhado por meus amigos, inclusive pelo Hessen, acabei declinando e não o fiz. Pela lógica que você apresenta, sei que não necessitara de mim, caso o amigo Jorge Leite queira polemizar, mas se precisar estou a seu dispor.

Você já vem recebendo meus e-mails através do Site Espirita, mas vou inserir seu e-mail pessoal.

Um abraço do mais fundo do meu coração   Sola

V.A. escreveu para o grupo de meus amigos:

Caros,

Bom dia!

Agradeço, desde já, fazer parte deste grupo e de suas reflexões. Ao manifestar-me, procurarei sempre, com respeito, fazê-lo no campo das ideias, trazendo reflexões e comentários sem o propósito de alcançar quem quer que seja (mesmo quando estiver falando de algum posto de destaque). Assim como acolher, analisar e refletir nas críticas decorrentes de nossos comentários

No que diz respeito ao comentário do Jorge Leite Oliveira, não pairam dúvidas quanto às atividades que existem na sede da Federação, assim como a fraternidade com que todos são acolhidos e tratados. Comenta o confrade que, nas dependências da Federação, não se estuda, salvo an passant, as obras de Roustaing.

Entretanto, ainda que seja de forma breve, tais ideias e teorias místicas, são difundidas. Só esse fato já seria tão comprometedor quanto as terapias psicológicas, místicas e outras que temos acompanhado na tribuna espírita. Mas, o mais grave, não é a limitada propagação nas dependências da Federação e sim, sua publicação, por intermédio de diversos livros que utilizam do pensamento de Roustaing como base. Livros adulterados, como Brasil Coração do Mundo e outras obras renitentes no pensamento roustainguista, se somadas, já fizeram muito barulho no movimento espírita.

Talvez, já que falo em gravidade, mais grave ainda do que as edições dessas obras, seja a ausência da Federação em cumprir seu papel como entidade federativa. As atividades doutrinárias em suas dependências, deveriam funcionar como laboratório. Assim nasceu o ESDE, e mais recentemente, o NEPE (que, já morreu). Porém, esse laboratório de estudos, métodos e ferramentas didáticas deveria ter nas Federativas, extensões atuantes. O que se vê? Absolutamente nada. Nada por incompetência da Federação e por falta de pro-atividade de suas federadas, salvo honradas e diminutas exceções (que na atualidade, encontram-se adormecidas).

A Federação pode até ter atividades fraternas em suas dependências, mas age de forma equivocada, como se fosse um “grande centro espírita”. Não é esse o seu papel. E, naquilo que é o seu papel, ela tem deixado muito a desejar. Está ausente.

Creio que está na hora de dar um basta é na existência de uma Federação que não age como tal, que não tem vivência do que seja um sistema federativo e de sua importância para a propagação e coesão das ideias doutrinárias, respeitando o projeto 1868 e o seu estabelecimento central.

Quando assim me pronuncio, não o faço com o objetivo de “detratar” a Federação. É uma crítica dura, sem dúvida, subjetiva, quer dizer, fruto do meu entendimento e visão do sistema, que pode ser utilizada de forma fraterna, como uma contribuição, ou ser tomada como um desrespeito e aí verem um “inimigo” onde, na realidade, existe apenas um pensamento crítico.

Tenho pessoas muito queridas ao meu coração no movimento de Unificação. Grandes amigos que um dia abrilhantaram essas discussões, mas, por forças políticas, de correntes que não Unem e nem muito menos Unificam, se afastaram.

Não sou contra a Federação. Sou contra sua omissão a pretexto da fraternidade. Sou contra sua conivência diante do que é mais “fácil” executar. Sou contra sua forma oportunista de agir, sou contra sua negligência em Unificar e jogar na lama do descaso ilustres espíritas que por lá porfiaram e que iniciaram suas atividades nas Casas Espíritas.

Fraterno abraço em todos. V.A.

Jorge Hessen escreveu:

    A. ,

Muita paz!

Suas expressões de lógica “indignação” são análogos aos avançados laudos de ressonância magnética. Embrenha-se nas mais intensas regiões e identifica as materializadas metástases doutrinárias provenientes da “cúria candanga” da L2 Norte de Brasília , ou melhor, do centrão espírita “FEB”. Reflexão Irretocável!

Parafraseando o antigo pensador espirita: “O Espiritismo caminhará com a FEB, sem a FEB e apesar da FEB e demais federativas….

    A. escreveu-me: Caro Hessen,

Paz a todos nós!

A metáfora é perfeita! O tratamento é agressivo e pode deixar sequelas, porém, precisa ser feito o quanto antes, sob pena de sucumbir. O momento exige profundas transformações, que passam pela queda de cláusulas pétreas estapafúrdias, até uma união vigorosa por meio de um diálogo intenso com o movimento espírita, convidando a todos para suas contribuições a benefício da própria propagação doutrinária.

Obrigado!!!

Fraterno abraço! V.A.

R.C. escreveu: Amigo e irmão.

Fico feliz de saber-te contrário às incursões rustenistas nas hostes do Espiritismo. Minhas relações doutrinárias com Hessen, E.K, J.P., J.S. tem-me trazido honra inenarrável, pela capacidade de discernimento de cada um deles no que tange ao Espiritismo. Nasci espírita sob a orientação direta de José Herculano Pires, “o melhor metro que mediu Kardec”, mas, devo a estes nossos irmãos o desenvolvimento necessário para jamais tergiversar com a Doutrina Espírita que veio através do Espírito da Verdade diretamente ditado para Rivail. Herculano, por sua vez, jamais comungou qualquer heresia e principalmente a trazida pela FEB desde que o Movimento Espírita foi dominado pelas trevas que reinam na “sede”. Ao revés foi criticado e severamente combatido pelos defensores de Roustaing e da Santa Madre Igreja e seguidores do alfarrábio Os Quatro Evangelhos.

Data a máxima vênia, Espiritismo fora do Pentateuco pode ser, quando muito e com excesso de boa vontade do verdadeiro crente, espiritualismo e nada mais. Ademais, a história já provou e comprovou que a obra rustenista foi ditada por 4 pseudos evangelistas, facciosos e, não fora a incúria de nossos infelizes dirigentes febianos, desde muito já teria desaparecido. Mas, sem bola de cristal, sem achismos, podes te fiar que em menos de 50 anos Roustaing e sua claque febiana terão desaparecido, porque a Doutrina advinda do Espírito da Verdade através de Kardec, cobrirá todas as heresias e fantasias que infelizmente ainda infestam o Movimento.

Estou remetendo cópias para os amigos de sempre, inclusive para o meu cunhado

Leia Kardec, sinta Kardec, viva Kardec que jamais te encontrarás só.

Abração.

R.C.

J.P. escreveu.

 Prezado Irmão, Jorge Leite

Conheço, de algum tempo, nosso irmão Jorge Hessen, pessoa estudiosa, que não tem preconceito contra ninguém. Se ele não o incluiu em seus contatos é porque talvez esperasse uma concordância sua. Nada além disso.

Realmente ele, como eu, não concorda, em absoluto, com a postura roustainguista da FEB, que tem agido, veladamente ou não, na defesa dessa obra que tem raízes profundas no clericalismo, além de assumir posições abertamente contrárias à Doutrina Espírita.

Mando-lhe análise que fiz, acompanhada de oito páginas da edição de 1942, que foram suprimidas na de 1971, por conterem ataques de Roustaing a Kardec. Só isso prova a parcialidade de julgamento das sucessivas Presidências da FEB.

Enviei esse material, que ora lhe mando, ao atual Presidente da FEB, que nada me respondeu.

Fui informado que nova edição estava para ser lançada em fins de 2015. Mais tarde, na própria sede da FEB, disseram-me que uma nova edição estava pronta e que seria lançada em outubro de 2016. Estive mais tarde na sede da FEB e nada me informaram. Espero, que para o bem do Movimento Espírita Brasileiro, esse adiamento não tenha fim.

Abraço fraternal

J.P.

Estimado professor J.P.Jorge Hessen escreveu:

Grato pelo carinho de sempre e pelas intensas circunspecções. Suas inteligências doutrinárias são ajuizadas, tranquilas, cordatas, fraternais e adequadas Em nome do Cristo, muito obrigado! Ah! o “Jorge Leite”, autor da “epístola virtual” citando-me é do time dos confessadamente roustanguistas e não sairá nunca da hipnose doutrinária (ainda mesmo que supostamente eliminando o que ele distingue trechos polêmicos das louvações roustanistas das terças febiana).

O grupo roustanguista febiano é composto pelo Presidente, Vice Presidente e seu poderoso irmão, do Secretário Geral e outros influentes cardeais todos invariavelmente apaixonados pelas obras de Routaing (conheço a ideologia de todos eles). Enfim, prossigamos em paz e não podemos mais olhar para trás senão tropeçamos e nesta altura do campeonato, cair na área poderá ser marcado o pênalti pelo Juiz Supremo. (risos)

Forte abraço amigão Jorge

E.K. escreveu; Amigos e irmãos em Jesus: paz!

O e-mail do Jorge Leite Oliveira, dirigido ao J.S., ao A.O. e a mim, citando Jorge Hessen é uma peça rara.

Comento-a só agora, chegado a poucas horas de ……, onde, Graças a DEUS, passei alguns dias, com minha esposa. Sem computador. Pelo meu telefone celular, mais ou menos capaz, só recebo e-mails. Daí que “parece” que demorei a me manifestar. Faço-o agora.

Preocupei-me assaz com o e-mail do Jorge Leite.

Provém de um membro super atuante na FEB. De rara cultura. E sendo da FEB, implicitamente aceita e acata Kardec, mas ao que tudo indica inclina-se paralelamente a aceitar Roustaing. Como muitos outros companheiros que militam na FEB.

Digo que é peça rara porque, ao que saiba, é por primeira vez que alguém com tal cadastro informa que a FEB estuda semanalmente Roustaing.

E diz mais: que em 37 anos de frequência assídua não viu propaganda pró Roustaing. Não bastasse, faz comovente e sincera ode às atividades assistenciais da FEB, nelas incluindo-se vasto repertório de estudos doutrinários, o que me leva a fazer uma continha infantil: semanalmente, 6 dias de Kardec e 1 de Roustaing.

Pinço uma frase inicial no e-mail do Jorge Leite, após ele citar Jorge Hessen:

Quanta bobagem dita por pessoas muito cultas, mas pouco sábias quanto (sic) atacam a Federação Espírita Brasileira (FEB) com a pecha de roustanguista e, quando não é por isso, sempre têm algo a criticá-la.

Não sou advogado de ninguém, mas não me calo diante dessa frase infeliz. Jorge Hessen é um baluarte, exemplar e mestre da divulgação espírita. Tenho subida honra de tê-lo como amigo, sentimento que se irmana à grande admiração do fôlego que ele desenvolve pró a Codificação.

E indo além: J.S., amigo igualmente querido, é outro servo de Jesus, a serviço do Espiritismo.

Jorge Leite ignora o e-mail do Hessen, daí que deduzo que o seu sinaliza que não vem exclusivamente dele e sim com aval da FEB. Se estiver enganado, releve-me, mas, a ser verdade, constitui contrafação “coletiva” febeana ao Hessen, pelos artigos em que expõe à FEB (obviamente aos dirigentes dela) como o roustainguismo é prejudicial à essência da Codificação. Nada mais. Simples assim.

Pensar que Hessen e J.S. de alguma forma agridem à abençoada instituição espiritual que é a FEB é reduzir por demais os termos que usam.

Sou amigo também do Jorge Leite, desde que há dois anos recebi de um amigo uma crônica dele, “machadiana”, com moldura kardequiana.

Recebi diversos e-mails dele e enviei-lhe outros tantos. Navegamos na fraternidade. Espero que esse laço não se rompa.

Se minha saúde possibilitasse iria a Brasília e daria um jeito dos dois Jorges se conhecerem.

No fundo, no fundo, são duas pessoas especiais. Ambos de grande cultura, espíritas dos mais estudiosos, sinceros, fraternais.

Pensando em Jesus e ambos conversando, “olho no olho”, em menos de meia hora os dois Jorges desatariam esses nós (seculares, aliás).

Erraria quem dissesse que a dissensão criada a partir de Roustaing alcançou apenas ao Hessen. Não! Penso que muito maior número de pensadores como o Hessen, dentre os quais me incluo intransigentemente, envolveram-se nela e discordam de que seja proveitoso à doutrina dos Espíritos estudar a obra de Roustaing.

Sou dos que nada, absolutamente nada têm contra quem quiser estudar Roustaing. É-lhes direito inviolável.

O que discordo tacitamente é que Roustaing tenha assento nos estudos da FEB, a ponto disso lá ser considerado “cláusula pétrea”.

Concluindo este e-mail, reproduzo dois admiráveis parágrafos do e-mail original do Jorge Leite (penso exatamente como ele) que “os tempos são chegados…”.

        “Já está na hora de dar um basta aos ataques à FEB e a qualquer instituição espírita, para o bem da Doutrina Espírita.

        Que é isso? Somos ou não somos espíritas? Se o somos, não nos cabe incentivar a divisão e sim, buscar a união, assumirmos nossa condição de Espíritas cristãos”

Jesus nos abençoe e nos encontre acordados, nenhum de nós permitindo um novo “Getsêmani” doutrinário.

Envio-lhes meu abraço, com minha alma em gratidão e amizade a todos.

E.K.

(Penitencio-me da prolixidade… É-me inevitável…) – Relembro André Luiz, em “Entre a Terra e o Céu”, cap. 36 “Corações renovados”:

        O capítulo sinaliza e confirma que quando há divergências pessoais e um dos envolvidos se veste de humildade e oferta entendimento e perdão, na forma de caridade, desata-se o nó e na alma brilha o céu da paz sob o sol do Amor, sem as nuvens da mágoa ou do ressentimento.

E.K.

R.C. escreveu:  Caríssimo E.K.,

Já estava com saudades dos teus ditos e escritos.

Também me abespinhava de perplexidade diante do que Jorge Leite Oliveira escrevera sobre o Hessen. Mas conhecedor da serenidade das grandes almas, Jorge Hessen nem se abalou, lembrando-me o Cristo de Deus antes do último suspiro: – “Pai, perdoa-lhes porque não sabem o que fazem”.

Também me lembro de Malba Tahan que cantou em versos: os cães ladram enquanto a caravana passa. Não, não te assuste com esta expressão, não estou nominando ninguém como cão e nem que Hessen seja a caravana, mas, que a serenidade do nosso irmão é muito mais vibrante que todos os impropérios que queiram lançar sobre ele ou contra quem não seja roustainguista, ah! isto é.

Então me louvo em ser pequeno, no tamanho e na cultura, pois não foi o que o Cristo disse – Bem-aventurados os pequeninos porque deles é o Reino dos Céus?

Sendo pequeno, qualquer portinhola servirá para que eu entre lá (assim espero, rsrsrsrs) que não sejam enxergados os meus pecados grandes ou pequenos.

Pelo que conheço o Hessen, ele não se mortificou pelas incúrias lançadas e num vulgar ditado, tenho certeza que o “que vem de baixo, não o atinge”.

Oremos por eles e o roustinguismo desaparecerá antes do fim do século XXI, pois tudo é que contra a ordem natural das coisas, fenece e desaparece.

Abração. R.C.

Ps. Como falei do Hessen, estou mandando cópia deste para ele.

J.S. Escreveu:  Amigo R.C.,

Não consegui descobrir a quem você endereça estas palavras, mas posso dizer-te de que estão bonitas e repletas de muita propriedade.

E quando você informa que me deve no campo do conhecimento adquirido, entendo que hajas apreendido alguma coisa ainda que elementar comigo, mas eu também aprendi e muito com você amigo R.C., pois você é um estudioso da doutrina, e se demora atento aos postulados do espiritismo.

Agradeço primeiramente a Deus e a Jesus, e depois a Jorge Hessen por haver nos apresentado um ao outro, pois você é um amigo inesquecível.

Até me pediu para eu não polemizar a mística rustenista, e isto para que eu evitasse fadiga não é mesmo meu amigo? rsrsrs

Um abração meu amigo. J.S.

J.S. escreveu: Amigo E.K. querido;

Esse é o E.K. que eu conheço, sempre pronto a defender a lidimes, a lógica e racionalidade do espiritismo.

Vamos aproveitar os nossos dias de maturidade, que graças ao bom Deus, não aconteceu apenas no corpo físico, mas também na alma, e vamos desmitificar a nossa doutrina.

Quando formos velhinhos meu amigo, espero já havermos alcançado a benção de apreciamos a nossa doutrina maravilhosa, lidima lógica e racional, esparzindo amor e luz a humanidade, então completamente liberta dos misticismos que tentam impingir-lhe.

Amigo estou pretendendo comprar um helicóptero, e então vou passar uma tarde com você hein ……, me aguarde. rsrsrs

Parabéns meu amigo.

Um abração.

4 comentários:

  1. Eis o retrato do movimento espírita brasileiro. Ainda temos coragem em falar de "Coração do Mundo, Pátria do Evangelho".

    ResponderExcluir
  2. Francisco Castro de Sousa8 de abril de 2017 21:14

    Sem querer polemizar, devo dizer que precisamos Estudar Kardec, Divulgar Kardec e Viver Kardec! Sobre a questão Roustaing, estou com o que diz Allan Kardec ao comentar essa obra na RE-Jun.1866 e, posteriormente, em A Gênese, final do item 65 do Cap. XV onde ele afirma:"(...)donde também forçoso é se conclua que, se Jesus sofreu materialmente, do que não se pode duvidar, é que ele tinha um corpo material de natureza semelhante ao de toda gente." Só lembrando que o livro A Gênese foi publicado em Jan. de 1868!

    ResponderExcluir
  3. Excelente! E sem entrar no juízo de valor de cada argumento (se é que sou capaz), o que me chamou atenção e que ninguém citou ao longo da conversa, foi a mentira descarada de Jorge Leite (não somos parentes rsrs), quando, ensandecido, dispara: "Os quatro evangelhos (...) é citado por Allan Kardec como obra complementar em seu livro intitulado O espiritismo na sua expressão mais simples". O que isso?

    ResponderExcluir
  4. Francisco Castro de Sousa9 de abril de 2017 09:45

    Tens razão Leitte AK, como Kardec poderia ter citado em o opúsculo "O Espiritismo em sua Expressão Mais Simples" que foi publicado por Allan Kardec em Janeiro de 1.862, se a obra Os Quatro Evangelhos publicados pelo Sr. Roustaing, são de junho de 1866, ou seja quatro anos depois da publicação da obra de Kardec? Que pena!

    ResponderExcluir